O xadrez e a natação feminina se destacaram pelo alto número de medalhas, que inclusive rendeu um título geral, no caso das nadadoras jaraguaenses. Mas entre as modalidades coletivas, o forte trabalho executado nas categorias de base do município também ficou em evidência, principalmente no basquete que colocou seus dois elencos na final da 17ª Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc). E por este grande desempenho, o esporte da bola laranja fecha a série de reportagens do jornal "O Correio do Povo" sobre os destaques na competição poliesportiva estadual. Antes mesmo do início da Olesc, as duas equipes mostravam confiança e despontavam como favoritas para chegar ao pódio. Este status se refletiu dentro de quadra, tanto que os dois naipes tiveram uma trajetória semelhante e ficaram muito próximos do título. O time feminino comandado pelos técnicos Julio Patricio e Paxá Stange passou tranquilamente pela primeira fase, com as vitórias sobre Florianópolis e Concórdia. O rendimento cresceu ainda mais no mata-mata, quando as meninas eliminaram as anfitriãs de Rio do Sul, nas quartas de final, e Porto União, na semi, garantindo um feito histórico ao município, que alcançou sua 11ª final nos últimos 15 anos de Olesc. Mas na decisão, diante do favorito São Miguel do Oeste, a equipe acabou sendo superada por 60 a 32, ficando com o vice-campeonato. Mesmo sem trazer o sexto título na história da modalidade, o treinador Julio Patricio valorizou a campanha jaraguaense no torneio. “Essa trajetória não nos surpreendeu. Temos meninas novas, mas com uma qualidade técnica muito boa. Sabíamos que ia ser difícil, porque só tínhamos uma atleta de 16 anos, mas a chance de medalha era grande. Chegar na final foi uma grata surpresa, porém, foi trabalhado para isso. Infelizmente, a final foi um jogo muito duro e difícil, e talvez pegou um pouco a parte física das atletas pela maratona de jogos”, avaliou.
Quarto colocado no ano passado, equipe masculina voltou ao pódio da competição I Foto: Eduardo Montecino/OCP
Pelo lado masculino, o caminho até a decisão também foi impecável. Na fase classificatória, triunfos sobre São Bento do Sul, Concórdia e Chapecó. Já nas eliminatórias, as vítimas foram Balneário Camboriú, nas quartas, e Rio do Sul, na semifinal. Porém, na disputa do caneco, os meninos perderam para a forte equipe de Porto União por 62 a 39, terminando o campeonato com a prata e adiando o sonho do terceiro título da modalidade. “Foi uma campanha muito boa da equipe. Fomos melhorando durante a competição e fazendo ótimos resultados. Na final, não jogamos o que tínhamos apresentado durante toda Olesc e os meninos sentiram um pouco o peso de enfrentar Porto União, que conquistou todos os títulos dessa idade no ano. Mas o objetivo era chegar na final e cumprimos o que tínhamos planejado. Apenas três meninos tinham 16 anos e isso mostra o quão forte é o basquete de base de Jaraguá”, destacou o técnico Rafael Mueller, que esteve acompanhado pela treinadora Vivian Campos Martins. Próximos objetivos Com o fim da Olesc, o basquete feminino terá mais um compromisso na temporada. Com início na tarde de hoje, a equipe Sub-12 composta por algumas meninas que disputaram a Olesc, buscam o título estadual da categoria em um quadrangular na capital, onde enfrenta São Bento do Sul, IBBC/Florianópolis e Criciúma. “Temos grandes possibilidades de ser campeão estadual Sub-12. Depois, vamos começar a projetar o que faremos no ano que vem”, declarou Julio Patricio. Já o masculino encerrou as competições de 2017 com a Olesc e também começa a planejar o 2018, quando buscará manter Jaraguá entre os melhores colocados do torneio estadual. “A base está bem formada para o ano que vem. Claro que os adversários podem mudar e se fortalecer, mas sempre vamos para a Olesc com objetivo de chegar, pelo menos, na semifinal”, afirmou Rafael Mueller. LEIA MAIS: - Meninas de ouro: equipe de natação jaraguaense é o maior destaque da modalidade na Olesc – Delegação jaraguaense na 17ª Olesc se torna “papa medalhas” no xadrez – Jaraguá fecha Olesc com 32 medalhas e repete a 6ª colocação geral do ano passado