A Chapecoense foi condenada pela Justiça do Trabalho a pagar R$ 14 milhões para a família do zagueiro Thiego, uma das vítimas do acidente aéreo, em 2016.

O valor de indenização se refere por danos morais, materiais e pendências financeiras, beneficiando a mulher e as duas filhas de Thiego, que morreu aos 30 anos de idade.

A quantia também cobre o que o jogador receberia por direitos de imagem do clube, e de parte do seguro de vida e de acidente pessoal. Ainda cabe recurso no Tribunal Superior do Trabalho.

A tragédia que matou 71 pessoas completará cinco anos no dia 29 de novembro.