Polyana Galvão passou a fazer parte da Black Belt World | Foto: Divulgação
Polyana Galvão passou a fazer parte da Black Belt World | Foto: Divulgação

Polyana Laissa Rodrigues Galvão tem medalhas em campeonatos estaduais, nacionais e até internacionais, como do Pan-Americano.

Entre tantas conquistas que o taekwondo proporcionou a menina de Jaraguá do Sul, talvez nenhuma chegue perto do atual momento vivido pela lutadora.

Em busca de novas oportunidades e experiências no esporte, a atleta de 15 anos embarcou ao Canadá para fazer testes na Black Belt World, a principal escola da arte marcial em Toronto.

Faixa preta na categoria Cadete (55kg), Polyana acabou chamando atenção pelo seu talento e foi aprovada após uma bateria de atividades, passando a fazer parte da renomada equipe, que é especializada no desenvolvimento de atletas de nível olímpico.

Foto: Divulgação/Federação Catarinense

Já integrada a academia, que tem como fundador o Grandmaster Tommy Chang, 8º Dan Hapkido e 7º Dan Taekwondo Master de renome mundial, a jaraguaense vai representar a Black Belt World nas mais diversas competições internacionais.

Morando com os pais e conciliando os treinos com os estudos na maior cidade do Canadá, Polyana se mostra pronta para o novo desafio e não esquece de suas raízes em Jaraguá do Sul, onde ganhou projeção no taekwondo.

“Eu estou muito feliz e agradecida por essa oportunidade. Confesso que estava um pouco insegura na hora do teste pois fiquei seis meses sem treinar devido à pandemia. A base que recebi em Jaraguá do Sul com meus mestres Allan Siqueira e Alessandra Trevisan são ensinamentos que levarei para vida toda e fizeram a diferença. Daqui pra frente é só manter o foco no objetivo e seguir”, destacou a atleta.

Foto: Arquivo Pessoal

História no taekwondo

Incentivada pelos pais, Polyana começou a treinar taekwondo, aos 10 anos de idade, e mostrava técnica e habilidade desde os primeiros treinos no IMA (Instituto Mestre Allan).

A paixão pela arte marcial foi crescendo cada vez mais até começar a disputar campeonatos, onde pegou gosto pela vitória.

Representando Jaraguá do Sul, a lutadora iniciou uma trajetória vencedora em competições estaduais até virar titular da seleção catarinense.

Foto: Divulgação/Federação Catarinense

Com o destaque no Estado, ela passou a conquistar espaço no cenário nacional e viveu seu auge no ano passado.

Só em 2019, foram seis medalhas em grandes eventos, como no Brasileiro e Grand Slam, além de ser titular da seleção brasileira e garantir um bronze no Pan-Americano, nos Estados Unidos.

“Minha meta é fazer história no taekwondo e chegar onde ninguém ainda chegou, desafiando meus próprios limites”, declarou.

O nível atingido por Polyana também é motivo de orgulho para aqueles que foram responsáveis por sua formação, como a técnica Alessandra Trevisan.

“É sempre muito gratificante ver um atleta de Jaraguá do Sul se destacando lá fora, pois mostra que o trabalho que está sendo feito aqui pelos técnicos dá resultado e os atletas podem bater de frente com qualquer adversário, seja a nível estadual, nacional e até internacional”, afirmou.

Polyana e os técnicos Allan e Alessandra | Foto: Arquivo Pessoal

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul