A Série A do Campeonato Catarinense corre o risco de ser paralisada pela Justiça. No começo desta semana, o Avaí protocolou junto à Federação Catarinense de Futebol (FCF) documento em que comunica que mandará seus jogos somente na Ressacada.

Nesta terça-feira (23), a FCF reuniu, de forma virtual, os representantes dos 10 clubes da Série A e confirmou a retomada da competição para o 8 de julho.

Como a prefeitura de Florianópolis, através de decreto, proíbe a prática do futebol na Capital e não libera a Ressacada nem para treinos, o impasse está estabelecido.

No mesmo documento, o Avaí pede que, em caso de não continuidade da competição por conta da pandemia, a FCF deve ser homologado Campeão Catarinense 2020, com base no artigo 149 do Regulamento Geral das Competições.

O presidente Battistotti garante que o Avaí não abrirá mão do seu direito – já que terminou a primeira fase em 1º lugar e tem, pelo regulamento, a vantagem de jogar a segunda partida das quartas-de-final em casa e as demais fase, se avançar, também.

Se não houver entendimento, o clube da Ressacada vai buscar na Justiça Desportiva o que, na sua visão, é a garantia do cumprimento do regulamento.

 

Francisco Battistotti, presidente do Avaí | Foto Fernando Willadino/Divulgação

 

 

Confira o documento protocolado na FCF:

 

Prezado Presidente,

Considerando a paralisação das atividades por quase três meses ocasionada pelo COVID 19;
Considerando que durante este período os atletas treinaram de forma virtual já que não havia qualquer possibilidade de retorno das atividades futebolísticas;
Considerando que nas últimas semanas houve a liberação por parte do governo Estadual, sendo que algumas prefeituras restringiram e outras liberaram para treinos com contato;
Considerando que o Avaí FC não treinou em sua sede desde que foi liberado parcialmente os treinos com bola;
Considerando que baseado na liberação por parte do Governo Estadual, a FCF emitiu a resolução nº 22 marcando o retorno do campeonato para o dia 08 de julho de 2020, segunda fase, já com a tabela com seus respectivos jogos de ida e volta;
Considerando que foi com o auxílio do chefe do departamento médico do clube, Dr. Luís Fernando Funchal, que as partes obtiveram sucesso no retorno aos treinos, ou seja, o Avaí sempre buscou o retorno do campeonato;
Considerando que o Avaí, por meio de seu Presidente, que também é o Presidente da Associação de Clubes de Futebol Profissional de Santa Catarina, não mediu esforços para o retorno da competição de forma igualitária entre os clubes;
Considerando que o Avaí FC não vai poder atuar em seus domínios no jogo da volta, ficando claro o desequilíbrio desportivo neste caso.

Por todas as considerações acima, o Avaí Futebol Clube solicita o vosso apoio e deferimento na seguinte reivindicação:

1- Conforme é de conhecimento de V.Exa. a Prefeitura de Florianópolis não vai liberar o estádio para a realização da partida de volta pela segunda fase da competição contra a Chapecoense;

2- Ora, todos os outros clubes irão atuar em suas respectivas sedes, sendo que as prefeituras de cada município não restringiram como restringiu a Prefeitura de Florianópolis.

3- Tal restrição, que não é culpa do Avaí, vai trazer enormes prejuízos ao clube e à competição, já que uma das vantagens de ter terminado em primeiro lugar é exatamente disputar em casa todas as fases da competição.

  1. Garantir o equilíbrio, isonomia e a igualdade na competição é obrigação da FCF, já que o clube não pode ser penalizado por algo que não produziu.
  2. A vantagem de disputar em casa não pode ser retirada do Avaí Futebol Clube por questões de ordem política por entendimento de um prefeito, já que o campeonato não poderá vir a ser disputado em locais diversos do que foi programado no início da competição.
  3. Assim, o Avaí Futebol Clube, detentor do primeiro lugar do Campeonato Catarinense de 2020 na primeira fase, comunica que não irá atuar em outro estádio que não for a Ressacada, já que garantiu essa vantagem dentro do campo conforme regulamento da competição.
  4. Dessa forma, aguardamos pelo deferimento do pedido acima para que:

– Primeiramente, sejam os treinos com contato físico (coletivo) nas instalações da Ressacada (CT e Estádio), até o dia 26 de junho;

– Que seja marcado o jogo de volta da segunda fase no Estádio da Ressacada, não havendo a possibilidade em qualquer outro local;

– Segundo, caso não seja possível o Avaí jogar em seu estádio, que seja suspensa a competição imediatamente.

  1. Por fim, em último pedido, caso não seja possível o retorno do campeonato, com seu encerramento dentro de campo, que seja declarado o Avaí Futebol Clube como Campeão Catarinense de 2020, já que foram jogados 73,7% do total da competição, conforme art. 149 do regulamento da competição: “ os casos omissos e as eventuais dúvidas que possam vir a surgir serão resolvidos pela Diretoria da Federação Catarinense de Futebol”.

Certo do bom acolhimento ao nosso pedido, renovamos nossos votos de
estima e consideração.

Atenciosamente

FRANCISCO JOSÉ BATTISTOTTI

Presidente

 

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp