Em reunião nesta quarta-feira (13), a diretoria do São Paulo e o técnico Hernán Crespo entraram em acordo para o fim do vínculo do treinador. A campanha ruim no Campeonato Brasileiro motivou a saída do argentino.

Além dele, Juan Branda (auxiliar técnico), Alejandro Kohan e Gustavo Sato (preparadores físicos), Gustavo Nepote (preparador de goleiros) e Tobías Kohan (analista de desempenho) também deixam o clube.

Contratado em fevereiro, Crespo comandou o Tricolor paulista em 53 jogos, com 24 vitórias, 19 empates e dez derrotas, aproveitamento de 57,23% dos pontos.

Ele conquistou o título do Paulistão, tirando o clube de um incômodo jejum de nove anos sem taças.