Ginásio lotado, rivalidade em quadra, equilíbrio, gols e muita tensão. Ingredientes não faltaram para a grande final da categoria masculina do Campeonato da 1ª Divisão de Futsal de Massaranduba, realizado na noite de sexta-feira (17). Com as dependências do Alfredo Jacobowski completamente tomada por torcedores e amantes do futsal amador, o Butuca/Cruzeiro levou a melhor no maior clássico local diante do Primeiro Braço, venceu pelo placar por 4 a 1 e conquistou mais um título de sua história na competição.
Clássico foi muito pegado até o fim | Foto Lucas Pavin/Agência Avante!
O ala cruzeirense André foi o grande nome da partida ao anotar um hat-trick (três gols no mesmo jogo), enquanto Henrique fechou a conta para o time celeste, que se sagrou tetracampeão consecutivo e chegou a 16ª taça do certame. “Para nós foi a coroação de um ano muito difícil e de muito trabalho. Perdemos vários jogadores do último ano e se tinha dúvida do que esse grupo poderia render. Mas a gente se preparou muito para chegar nesse momento e poder conquistar mais um título do campeonato que foi muito disputado. Todas as equipes estão de parabéns por se preparar e treinar para o torneio. Quem ganha com isso é o público e a cidade”, destacou o capitão do Butuca, Henrique Morsch. Do outro lado, Dhioo marcou o tento do Primeiro Braço e terminou a competição na artilharia, ao lado do próprio Henrique, ambos com 16 gols no total. Com o vice-campeonato, a equipe segue com dois títulos da ‘Primeirona’ de Futsal. “Fomos bem no início de cada tempo e levamos o jogo equilibrado, conseguindo marcar firme. Mas fomos cansando no decorrer da partida e não conseguimos conter as ações deles (Butuca). Chegamos em várias finais contra eles e sempre são jogos equilibrados. Dessa vez, a vitória não veio, mas o Primeiro Braço está de parabéns pela campanha”, disse Antonio Henrique Pessoni, atleta do Primeiro Braço.
Vice-campeões do Primeiro Braço | Foto Lucas Pavin/Agência Avante!
Na preliminar da decisão, o Difuntos superou o Primeiro Braço ‘A’ e ficou com o terceiro lugar da categoria. Já nas premiações individuais, além da artilharia dividida por dois finalistas, foi agraciado o troféu de goleiro menos vazado, entregue para Miguel e Thiago, do Butuca/Cruzeiro, que sofreram 14 gols. Meninas Boas de Bola levam título no feminino Se entre os homens a final foi equilibrada, a categoria feminina não foi diferente e teve contornos emocionantes até o fim. Após fazer 1 a 0 no segundo tempo, a equipe do Meninas Boas de Bola segurou a pressão do Santa Luzia no fim da partida, manteve a contagem mínima no placar e saiu de quadra comemorando o título. “Nossa equipe vem de um trabalho de base de anos, disputando e ganhando vários títulos na região. Agora nossas meninas cresceram e podem sonhar com títulos ainda maiores. Sabemos que temos muito a melhorar, porém, elas mereceram o título, lutaram e não desistiram em nenhum minuto do jogo”, comentou o técnico Simão Henrique Jacobowski. Na disputa do terceiro lugar, o Show de Bola derrotou o Brilhantes por 2 a 1. O vice-campeão Santa Luzia dominou as premiações individuais, com Carina Golinski sendo artilheira, com oito gols, além de ter a defesa menos vazada.
Equipe campeã: Meninas Boas de Bola | Foto Lucas Pavin/Agência Avante!