Uma derrota amarga. Assim pode ser resumido o sentimento do Brusque após o revés para o lanterna Tubarão por 1 a 0, no Sul do estado, nesta segunda-feira (25). A equipe teve a chance de abrir o placar no fim do primeiro tempo em cobrança de pênalti do atacante Isac, mas a boa defesa do goleiro Belliato mudou o rumo do confronto.

O técnico Marcelo Caranhato manteve a mesma formação que foi a campo no empate em casa com o Criciúma. No entanto, logo aos sete minutos, o comandante se viu obrigado a mudar o time, em virtude da lesão do meia Ruan, que deu lugar a Valkenedy. O Brusque produziu boas oportunidades aos 25 e aos 27. Primeiro, com Isac, que recebeu e bateu para fora. Depois, Jefferson Renan exigiu boa intervenção do arqueiro Belliato.

A bola pune

Aos 30 e aos 40, foi a vez do Tubarão chegar com perigo, mas falhou na pontaria. O lance capital da primeira etapa ocorreu aos 41. Após um cruzamento na área, Isac acabou derrubado na área e o árbitro assinalou o pênalti. O próprio Isac foi para a cobrança e chutou à meia altura, parando em Belliato.

O Brusque voltou para o segundo tempo com outra postura e sem conseguir chegar com perigo à meta adversária. E a punição veio aos 25. Tilica fez grande jogada e serviu o ex-brusquense Edu, que livre só teve o trabalho de dominar e concluir para o gol. Tabu mantido e ampliado. O time do Vale não consegue vencer o Tubarão, no Estádio Domingos Gonzalez, desde 2013.

Mesmo com o resultado, o Brusque se manteve na quarta colocação, mas perdeu a oportunidade de abrir uma vantagem de três pontos para Marcílio Dias e Joinville, que possuem os mesmos 20 pontos, no entanto ficam atrás nos critérios de desempate. Já o Tubarão subiu para 11 pontos e ainda briga com Hercílio Luz (11) e Metropolitano (13) contra o rebaixamento, faltando apenas três rodadas para o término da fase de classificação.

Quer receber as notícias no WhatsApp?