Os primeiros 90 minutos da final do Brasileirão da Série D terminaram com um sabor amargo para o Brusque. Jogando em casa diante de 4,5 mil torcedores, a equipe conseguiu abrir 2 a 0 no placar no início do segundo tempo, mas sofreu um apagão e permitiu o empate do Manaus (AM). Agora, a definição do título ficou para o próximo domingo (18), quando os times voltam a se enfrentar na Arena da Amazônia.

A partida teve dois tempos completamente distintos. Na primeira etapa, o Brusque tentou se impor, porém esbarrou na boa marcação dos manauaras, e os goleiros praticamente não tiveram trabalho. Contudo, o cenário mudou completamente no retorno do intervalo.

Zé Mateus ampliou aos nove do segundo tempo | Foto Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC

Uma blitz dos catarinenses surtiu efeito e levou os torcedores presentes no Estádio Augusto Bauer à loucura. Aos três minutos, o matador Júnior Pirambu aproveitou uma confusão na área, após rebote do goleiro Jonathan, e apenas tocou para o fundo das redes, isolando-se como artilheiro máximo da competição, com nove gols. E o placar foi ampliado logo depois. Aos nove, Zé Mateus roubou bola na intermediária, carregou e chutou sem chances para Jonathan.

Com dois gols de vantagem, a impressão era de que o Brusque estava com a situação totalmente controlada. Mas, só parecia. Aos 17, Rossini recebeu cruzamento na medida e, de cabeça, descontou para o Manaus. O cenário, que já requeria cuidados, piorou aos 31. O meia Romarinho entrou em uma confusão e acabou expulso pelo árbitro, deixando o Brusque com um a menos. E o empate veio aos 36. Novamente, Rossini aproveitou bom passe e concluiu de cabeça.

Foto Janaílton Falcão/MAOBEE

O resultado impediu que o Brusque terminasse a campanha em casa com 100% de aproveitamento. Até então, o time havia vencido os sete jogos válidos pela Série D deste ano no Estádio Augusto Bauer. Apesar do empate, a comissão técnica e os jogadores seguem confiantes no título, que seria inédito para o futebol catarinense.

Quer receber as notícias no WhatsApp?