Depois de um dia de muita especulação, o Joinville anunciou na manhã desta sexta-feira (25) a saída do zagueiro Bruno Aguiar. Segundo o clube, a rescisão ocorre nos mesmos moldes da saída do também zagueiro Emerson Silva e o pedido partiu do próprio atleta.

Em contrapartida, o presidente garante a chegada de um novo zagueiro no próximo domingo. Filipe Costa estava na Aparecidense e deve chegar a Joinville neste fim de semana.

Segundo o presidente Vilfred Schapitz, o atleta foi ameaçado pela torcida na noite de quarta-feira, o que teria contribuído para sua saída. Além disso, o presidente afirma que o atleta estava insatisfeito com o seu desempenho pessoal. “Houve uma ameaça da torcida e ele já passou por uma situação em outro clube, isso pesou muito porque o jogador não deve ficar pensando nesse tipo de coisa. Além disso, ele conversou comigo ontem e está muito preocupado com a situação do Joinville, em não estar conseguindo desenvolver o seu futebol e fazer o que fez aqui na sua passagem em 2014”, destaca o presidente.

Depois de conversar com o presidente na quinta-feira, Bruno pediu para deixar o clube. “Ele trouxe essa situação e deixou para nós decidirmos. Até ontem ele era atleta do Joinville, mas hoje eu liberei ele”, assume.

Schapitz enfatiza que a saída do atleta nada tem a ver com o bloqueio das contas do clube. O Joinville teve suas contas bloqueadas nesta semana devido a uma ação judicial movida pelo zagueiro. O presidente esclarece que esse episódio já foi resolvido e reitera que o atleta fez um acordo com a atual diretoria. “Nós conversamos há cerca de 40 dias e renegociamos. Foi um erro jurídico por parte do advogado dele que deu continuidade. Não houve nenhuma cobrança por parte dele, mas essa situação já foi resolvida”, afirma. “Quero deixar bem claro que ele é uma pessoa que jamais faria algo contra o Joinville”, completa.