Fuller foi o cestinha da partida com 25 pontos | Foto: Divulgação/LNB
Fuller foi o cestinha da partida com 25 pontos | Foto: Divulgação/LNB

A partir de agora, é vencer ou vencer. O Basquete Joinville não tem outra opção a não ser a vitória após sofrer, na noite desta sexta-feira (15), a 11ª derrota consecutiva no NBB. O revés diante do Corinthians, em São Paulo, mantém a equipe na lanterna da competição e transforma o jogo da próxima terça-feira (19), contra o já rival Botafogo, em crucial para as pretensões na competição. No ginásio Wlamir Marques, Parodi foi o maestro do alvinegro na vitória por 92 a 83.

Além do uruguaio, que distribuiu o jogo como quis, Zoom Fuller foi fundamental para a vitória do Corinthians. Cestinha da partida, o camisa 2 terminou o jogo com 25 pontos, seguido de Giovannoni com 14. Parodi, além de conduzir o time, ainda serviu os companheiros com classe: foram 10 assistências na conta. Pelo Joinville, Starks foi o cestinha com 15 pontos, seguido de Mathias com 14 e Cook com 12. O pivô joinvilense teve ainda 8 rebotes na partida.

O jogo começou equilibrado, apesar dos muitos erros das duas equipes com desperdício de bola no ataque dos dois lados da quadra. O resultado foi o placar igual em 18 a 18 ao final dos 10 primeiros minutos de jogo.

O Joinville voltou bem no segundo período e chegou a abrir seis pontos de vantagem, mas o Corinthians chamou para si o mando de quadra e passou a dominar as ações que partiam sempre das mãos do uruguaio Parodi. A equipe joinvilense sentiu o bom momento do adversário e a defesa parou, sem conseguir segurar a ofensividade alvinegra. O norte-americano Starks foi para o banco de reservas com três faltas e o reflexo em quadra foi a dificuldade do Joinville em armar o jogo. A vantagem do time da casa saltou e o Corinthians venceu o período por 33 a 22, indo aos vestiários com vitória parcial de 51 a 40.

A conversa de Daniel Lazier com sua equipe funcionou e o Joinville voltou com mais consistência na defesa e rodando mais a bola, com Vezarinho armando o jogo enquanto Starks seguia no banco poupado pelo número de faltas. A diferença caiu para cinco pontos e a equipe joinvilense tinha em Mathias seu ponto de confiança.

Com menos minutagem de jogo, Starks entrou pontualmente na partida, mas quando estava em quadra chamava a responsabilidade de armar a equipe e tentar esfriar o ímpeto corintiano. O bom momento joinvilense resultou na vitória do período por 22 a 20, diminuindo a diferença e levando o jogo para o quarto período com 71 a 62 no placar.

No embalo do bom terceiro período, o Joinville fez a diferença cair para quatro pontos restando quatro minutos de partida, contando com a rotação de bola mais lenta do Corinthians. Nos minutos finais, pressionados em buscar a virada, os joinvilenses erraram. Com Mathias também poupado pelo número de faltas, a equipe deixou o nervosismo atrapalhar e os erros de passe e infrações de jogada deram o gás que faltava ao Corinthians para fechar a partida. Apesar do empate no período (21 a 21), o alvinegro paulista arrancou nos instantes finais e venceu por 92 a 83.

O péssimo resultado se somou às outras 10 derrotas em sequência do Joinville que joga a vida no NBB na próxima terça-feira (19), quando recebe o rival Botafogo, às 19h, no Centreventos Cau Hansen.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?