O NBB já bate a porta e, embora não tenha apresentado, até o momento, um grande número de reforços, o Basquete Joinville segue sua preparação para a disputa do Novo Basquete Brasil, no qual estreia no próximo dia 15, diante do Botafogo, no Rio de Janeiro.

Os únicos amistosos da equipe aconteceram nesta semana, em Joinville, quando a equipe que segue sendo comandada por George Salles enquanto não anuncia o nome do novo técnico, enfrentou o Minas Tênis Clube. Na temporada passada, o time mineiro parou nas quartas de final, quando foi eliminado pelo Flamengo. Já o Joinville, encerrou o NBB 10 na 13ª posição.

O primeiro desafio ocorreu na quarta-feira (3), no Centreventos, palco oficial do Basquete Joinville no NBB. Embora tenha iniciado a partida proporcionando boa vantagem ao Minas, a equipe joinvilense se recuperou e chegou a abrir 10 pontos de vantagem diante de uma equipe que conta com reforços de peso para esta temporada. O atual elenco mineiro conta com três americanos e o reforço de Paranhos, que disputou o último NBB pelo Caxias.

O Joinville se manteve à frente durante boa parte do jogo, com destaque para a atuação de Dieguinho que entrou bem para armar o jogo joinvilense  e do reforço Thiago Mathias, que mostrou um ótimo desempenho defensivo. Com mais experiência, a equipe mineira soube manter o placar sob controle, sem deixar o Joinville escapar e, nos minutos finais, aumentou a intensidade para virar a partida e fechar o placar em 67 a 69.

Armador Dieguinho foi um dos destaques da equipe | Foto: Basquete Joinville/Divulgação

O segundo desafio foi disputado no ginásio da Unisociesc na noite de quinta-feira (4) e mais uma vez o equilíbrio predominou. A diferença de apenas cinco pontos mostrou que o Basquete Joinville pode fazer frente a equipes mais estruturadas e com orçamento superior, assim como fez no NBB 10. Sem deixar o Minas se distanciar no placar, a equipe joinvilense fez boa partida defensiva e mostrou efetividade no ataque, fechando o amistoso em 67 a 72.

Para George Salles, o teste foi positivo e deve ser aproveitado na preparação para o NBB. Ele destaca que os jogos serviram como termômetro para avaliar o nível da equipe em comparação àquelas que serão as adversárias na temporada. “A equipe do Minas foi montada para ficar entre as oito primeiras colocadas no nacional e conseguimos jogar de igual pra igual contra eles, sendo o resultado decidido sempre nos últimos minutos”, avalia.

Com uma rotação visivelmente mais intensa do que na temporada passada, George destaca o ganho de experiência e maturidade dos jovens jogadores que devem ganhar mais tempo de quadra. “Tivemos bom desempenho de jogadores que não vinham jogando na temporada passada e nesta temporada estão tendo mais minutos de quadra. Então, dá pra perceber que os garotos vão ajudar bastante na rotação da equipe, que na temporada passada não fazia essa rotação, às vezes pela imaturidade ou pela inexperiência. Eles vieram ganhando essa experiência”, afirma.

Além dos jovens jogadores que devem ser mais utilizados nesta temporada, George destaca também a efetividade de nomes como Felipe Vezaro e Jefferson Socas, destaques da equipe no último NBB. “Os garotos que já tinham uma efetividade dentro da equipe, continuaram sendo efetivos. Então, acredito que tenha sido ótima para nós essa preparação de dois jogos amistosos”, finaliza.

Ele ressalta ainda que os últimos dois jogos no estadual – diante de Brusque e Rio do Sul – são fundamentais para manter a invencibilidade da equipe no campeonato e para garantir o primeiro lugar do grupo, trazendo o mando de quadra dos playoffs para Joinville.

--

Quer receber as notícias no WhatsApp?