Pinheiros dominou o Joinville e venceu sem dificuldade no Centreventos | Foto: Vitor Forcellini/Replay Joinville

Pinheiros dominou o Joinville e venceu sem dificuldade no Centreventos | Foto: Vitor Forcellini/Replay Joinville

A fala de Daniel Lazier ao fim do jogo resume o resultado da noite desta segunda-feira (22), no Centreventos Cau Hansen. Dominado durante toda a partida, o Basquete Joinville não conseguiu segurar o poderoso Pinheiros e saiu derrotado por 87 a 68.

“Aconteceu que o Pinheiros foi superior, teve um aproveitamento excelente nos três pontos, coisa que a gente conseguiu barrar nos jogos anteriores. A gente não conseguiu cumprir o plano de jogo conforme o planejado”, sintetizou o técnico.

E foi exatamente isso que se viu no Centreventos. O Joinville começou a partida sem conseguir imprimir a marcação forte e sólida que apresentou nos três jogos anteriores, fora de casa e mesmo com o quinteto titular utilizado até aqui: Vezarinho, Vezaro, Mathias, Bambu e Jefferson Socas, o time começou mal e cedeu, de cara 0 – 11 já no início do primeiro período. Com uma defesa muito aberta e erros primários no ataque, o Joinville só conseguiu acertar a mão e pontuar com cino minutos de jogo, com Weihermann para três pontos. Mas a essa altura, o jogo já estava 14 a 3 para os visitantes.

Se a defesa de Joinville dava espaço, a do Pinheiros não tinha um respiro e, bem posicionada, não deixava o Joinville arriscar do perímetro e dificultava as infiltrações da equipe. Completamente livre para os arremessos de longa distância, Pinheiros foi abrindo vantagem e fechou o período com 10 pontos de frente: 10 a 20.

No segundo período, Lazier mudou e voltou com Jerônimo no lugar de Mathias, mas a mudança não teve efeito imediato, ao contrário, os primeiros lances foram marcados por erro de passe e de bandeja de Jefferson Socas e erro de arremesso de Vezarinho. A vantagem foi ampliada para 16 pontos e o Joinville só voltou a marcar em bonita bola de três pontos de André Bambu.

A partir daí o Joinville melhorou e contou com a mão sempre calibrada de Weihemann nas bolas de longa distância, com duas seguidas, o jovem ala colou a equipe novamente na partida, diminuindo a vantagem de Pinheiros para 8 pontos. Mas se Weihermann estava calibrado, o time de Pinheiros também e Bennett tratou logo de marcar a sua do perímetro para acalmar os ânimos joinvilenses. O pivô Mathias respondeu também de longe e o Joinville foi para o intervalo com desvantagem de 14 pontos: 27 a 41.

Na volta do intervalo parecia que o técnico Daniel Lazier tinha conseguido dar um choque nos jogadores. Em bola de três pontos de Vezaro, dois pontos de Socas e mais dois de Weihermann, o Joinville voltou para o jogo e diminuiu a diferença para apenas quatro pontos, contando ainda com erros de Pinheiros nas bolas de longa distâncias.

Mais atento na defesa e dificultando os arremessos para três pontos de Pinheiros, Joinville parecia ter encarnado a mesma postura apresentada nos três primeiros jogos do NBB. Parecia. Novamente, a defesa começou a dar espalho para as bolas de longa distância e com Betinho endiabrado, o Pinheiros retomou a vantagem, encerrando o terceiro período com o placar de 48 a 63, com direito a uma bola de três pontos no estouro do cronômetro.

Com 15 pontos atrás, só restava ao Joinville mudar completamente de postura e ir para cima tentar tirar a vantagem adversária e foi o que aconteceu. Felipe Vezaro, que estava apagado na partida, conseguiu duas bolas de três pontos seguidas e Joinville contou ainda com a mão quente de Weihermann, mas Pinheiros estava em noite iluminada nas bolas de longa distância, especialmente Betinho, que anotou 24 pontos só nas bolas de três.

Com o jogo dominado, Pinheiros não teve dificuldade para manter a vantagem e fechar o jogo em 87 a 68 a seu favor.

Com a mão calibrada para as bolas de longa distância, Betinho foi o cestinha, com 24 pontos. Já o Pinheiros teve um aproveitamento de 45,5% nas bolas de três e 66,7% nos arremessos de quadra. Os 34 rebotes, sendo sete ofensivos contribuíram para a boa vantagem paulista.

Pelo lado joinvilense, Weihermann foi o cestinha com 21 pontos, seguido de Vezarinho e Socas, cada um com 11 pontos. Socas ainda conseguiu um double-double com os 10 rebotes conquistados e deu cinco assistências na partida.

O Joinville agora tem uma semana para se preparar para o próximo confronto na segunda-feira (29), quando encara o Minas, em Belo Horizonte. O técnico Daniel Lazier já deve contar com o reforço do americano Anton Cook, que finaliza a regularização do visto.

--

Quer receber as notícias no WhatsApp?