Se no passado o técnico Alberto Bial marcou história em Joinville, hoje ele tem pesadelos com a jovem equipe. Depois de ser derrotado com o Basquete Cearense na temporada passada dentro do Centreventos, Bial viu na noite desta sexta-feira (19), uma equipe equilibrada, consistente e que sabe aguentar a pressão da casa adversária. Com um jogo coletivo forte, o Joinville derrotou o Vasco por 74 a 66 e chega a sua segunda vitória em três partidas disputadas, todas longe de casa. Com o resultado, o Joinville chega à quarta colocação, atrás de Flamengo, Pinheiros e Franca.

Se o Vasco foi carregado por Gemerson, cestinha da partida, que anotou 25 pontos, o Joinville contou com a coletividade. Mais uma vez, os irmãos Vezaro dominaram a pontuação, combinando para 34 pontos (20 pontos de Felipe Vezaro e 14 de Vezarinho). Weihermann também estava com a mão calibrada, marcando 13 pontos. O pivô Mathias e André Bambu terminaram a partida com 11 pontos cada.
Com 42 rebotes, novamente superior ao adversário, Joinville contou com a efetividade de Mathias e a agilidade de Vezarinho, que conseguiram sete rebotes cada. O líder de assistências foi Jefferson Socas, com seis “presentes” para os companheiros.
Se uma das preocupações de Daniel Lazier é a eficiência nas cobranças de lance livre, hoje a equipe conseguiu manter uma boa média, garantindo pouco mais de 73% de aproveitamento.

O primeiro período foi marcado por muitos erros dos dois lados. As duas equipes forçaram e deixaram a desejar nas bolas do perímetro. Das sete tentativas, o Vasco converteu apenas uma, com Duda. O Joinville teve exatamente o mesmo desempenho, das sete bolas tentadas, acertou apenas uma, com Felipe Vezaro. Nos rebotes, Joinville conseguiu seis, três ofensivos e três defensivos, novamente com o irmão mais velho dos Vezaro dominando a estatística, mas o Vasco foi soberano no fundamento, com 14 rebotes – sete ofensivos e sete defensivos – o que foi fundamental para garantir a vitória do primeiro quarto: 17 a 14.

 

Se no primeiro período o jogo foi equilibrado e o Joinville sofria com erros nas bolas de longa distância, no segundo quarto a história foi bem diferente. A equipe comandada por Daniel Lazier voltou “on fire”, com o pivô Mathias encaixando uma bola de três e Vezarinho na sequência deixando a sua, virando o placar. Depois disso, o Joinville não viu mais o Vasco na sua frente durante todo o segundo período. As mãos de Felipe Vezaro, Weihermann e Vezarinho esquentaram para as bolas do perímetro. Das oito tentativas, cinco caíram, elevando o aproveitamento para mais de 62%, tendo o jovem Vezarinho como líder das bolas longas.

Enquanto o Joinville fazia chover as bolas de três pontos, o Vasco acertou apenas duas das oito tentativas (25% de aproveitamento). A diferença de pontos foi esticando e nem mesmo os rebotes, dominados pelos vascaínos no primeiro período foram favoráveis aos cariocas. Foram cinco rebotes, enquanto os joinvilenses conseguiram ficar com a segunda bola em 10 oportunidades. O resultado foi um Joinville dominante, fechando o período em 15 a 28 e indo para o intervalo com 10 pontos de frente no placar: 32 a 42.

Com o placar a seu favor, o Joinville cadenciou o jogo para manter a distância do Vasco. Apesar de Okorie voltar para o terceiro período marcando de cara quatro pontos, Bambu tratou de responder com bonita bola de três pontos. Embora o aproveitamento das bolas de longa distância tenha caído – foi de apenas 25% - o Joinville continuou com um bom ritmo e conseguiu administrar a vantagem, vencendo o período por 16 a 17 e mantendo o placar distante, com 11 pontos de vantagem: 48 a 59.

Com uma gordurinha para gastar, o Joinville só precisava manter a consistência, o equilíbrio e postar uma defesa forte para conquistar a segunda vitória. E foi o que a equipe fez, contando ainda com as bolas de longa distância de Bambu, Weihermann e Vezaro para manter a distância no marcador.

Quando o cronômetro zerou, comemoração tricolor em pleno São Januário. A equipe de Daniel Lazier, que tinha uma difícil missão com três jogos no Rio de Janeiro, volta para casa com duas vitórias na bagagem e um excelente desempenho diante do Flamengo.
Agora, o Joinville volta para casa. Na próxima segunda-feira (22), a equipe estreia diante da torcida, quando recebe o Pinheiros, no Centreventos Cau Hansen.