O Avaí se armou na defesa, empatou em 0x0 com o Cruzeiro, na noite desta segunda-feira (18), no Mineirão, e confirmou o rebaixamento para Série B do Campeonato Brasileiro em 2020.

Apesar disso, jogadores e comissão técnica comemoraram ao final da partida. Já que a queda era questão de tempo, ao menos o resultado em Belo Horizonte fez o time chegar aos 18 pontos e conseguir evitar a marca de pior campanha da história da Série A.

O Cruzeiro chegou aos 36 pontos, colocou o Fluminense, com 35, no Z-4, mas saiu de campo vaiado pelo seu torcedor.

Cruzeiro dominou a partida em Minas | Foto Vinnicius Silva/Cruzeiro EC

Esquema defensivo

Desde que a queda de divisão passou a ser iminente, os jogadores do Avaí fizeram um trato de somar o maior número de pontos possíveis e terminar a participação na Série A com dignidade.

Para tanto, o técnico Evando Camilatto armou um esquema defensivo, ocupando a frente da área e tentando um ou outro contra-ataque. Se conseguiu evitar os gols que amargariam a nona rodada seguida, não teve a mesma eficiência no ataque, onde os jogadores sequer conseguiam trocar passes.

Avaí mostrou raça mas não evitou a queda | Foto Vinnicius Silva/Cruzeiro EC

Ataque ineficiente

Com um pouco mais de competência e capricho, o Avaí teria vencido a partida e evitaria uma decepção ainda maior neste fim de campeonato.

Mesmo assim todos preferiram comemorar, considerando que 18 pontos conquistados em 99 disputados é algo a ser festejado.

Próximo jogo

Pelo menos no próximo domingo (24), quando o Avaí volta a campo para encarar a Chapecoense, na Ressacada, às 19 horas, esse número pode subir e o time de Florianópolis quem saber possa sonhar em não terminar o campeonato na lanterna.

Avaí acabou com a sequência de oito jogos sem somar pontos | Foto Vinnicius Silva/Cruzeiro EC

Ficha Técnica

Cruzeiro 0 - Fábio; Orejuela, Fabrício Bruno, Cacá e Dodô; Henrique e Éderson (Robinho); Marquinhos Gabriel (Pedro Rocha), Thiago Neves e David (Fred); Sassá. Técnico - Abel Braga.

Avaí 0 - Vladimir; Lourenço, Eduardo Kunde, Marquinhos Silva e Igor Fernandes; Luanderson (Wesley), Pedro Castro e Richard Franco; Luan Pereira (Matheus Barbosa), Caio Paulista (Matheus Lucas) e Vinícius Araújo. Técnico – Evando Camillato.

Cartões Amarelos - Fred, Pedro Rocha e Thiago Neves (C). Igor Fernandes e Vinícius Araújo (A).

Arbitragem - Diego Pombo Lopez (BA), auxiliado por Eduardo Goncalves da Cruz (MS) e Elicarlos Franco de Oliveira (BA), com Elmo Alves Resende Cunha (GO) no VAR.

Público e renda - Não informados.

Local – Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte.

Empate evitou pior campanha da história da Série A | Foto Vinnicius Silva/Cruzeiro EC

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger