Pivô de grande polêmica ao gritar “Fora, Bolsonaro”, em entrevista ao SporTV após vencer a disputa pelo bronze na etapa de abertura do Circuito Nacional de vôlei de praia, Carol Solberg se manifestou sobre o assunto nas redes sociais.

Ela se mostrou surpresa por tamanha repercussão do ato e ressaltou que todo atleta tem o direito de se manifestar politicamente.

“Vivemos em uma democracia e temos o direito de nos manifestar e de gritar nossa indignação com esse governo. Não sou de nenhum partido, não sou ativista, sou uma atleta. É o que gosto de ser. Eu amo meu esporte, represento meu País em campeonatos mundiais desde meus 16 anos e espero que o ambiente esportivo seja sempre um lugar democrático, onde os atletas tenham liberdade de expressão e que saibam da importância da sua voz”, disse Solberg.

As declarações foram uma resposta à nota emitida pela CBV (Confederação Brasileira de Voleibol), e a própria Comissão de Atletas, presidida pelo ex-jogador Emanuel Rego, que repudiaram a atitude.

“Quando a gente a se manifesta de uma forma espontânea, sem pensar muito, não tem como esperar alguma reação. Eu realmente não esperava nada da Comissão de Atletas ou da CBV. Mas realmente não consigo entender como uma comissão de atletas luta para a categoria não ter voz, para silenciar os próprios atletas. Para mim, é surpreendente. E lamentável”, declarou em entrevista ao ge.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul