Atacante da seleção brasileira é vítima de intolerância religiosa após sua estreia

Foto: Joilson Marconne/CBF

Por: Lucas Pavin

17/11/2023 - 18:11 - Atualizada em: 17/11/2023 - 18:55

Logo após sua estreia na seleção brasileira principal com derrota para a Colômbia por 2 a 1, na noite de quinta-feira (16), pelas Eliminatórias para Copa do Mundo, o atacante Paulinho foi alvo de intolerância religiosa.

O jogador do Atlético-MG, que é praticante de Candomblé, usou as redes sociais para agradecer Exu, um dos principais Orixás da religião, para agradecer a convocação: “Nunca foi sorte, sempre foi Exu”.

Mas depois da derrota para os colombianos, Paulinho foi vítima de comentários intolerantes nas mesmas redes sociais.

“Se macumba funcionasse, Bahia seria rica”, “Cadê seu Exu agora, Paulinho?”, “Foi só esse macumbeiro vagabundo, desperdiçador de farofa entrar que tomamos a virada”, foram alguns comentários publicados na rede.

O atleta entrou em campo durante o segundo tempo no lugar de Rodrygo. O Atlético-MG prestou solidariedade ao atleta.

“A intolerância religiosa é crime e deve ser combatida por todos. O Galo repudia veementemente os ataques destinados ao nosso atleta Paulinho, nas redes sociais, durante a partida da Seleção Brasileira. Força, Paulinho. Que sua fé te proteja da maldade alheia!”, escreveu o clube.