O fim de semana foi especial para Jaraguá do Sul e Santa Catarina. Após dez horas de subida, o alpinista Hélio Fenrich conquistou, neste sábado, o topo do monte Elbrus, na Rússia. Considerada a montanha mais alta da Europa, ele tem 5.642 metros de altura e fica na cordilheira do Cáucaso. A expedição, feita de forma solitária, começou no domingo, 26 de junho, quando o alpinista deixou Jaraguá do Sul. Na última terça-feira, 28, ele chegou a Terskol, vilarejo mais próximo do Elbrus. A partir de então, dedicou-se à aclimatação, processo essencial para a adaptação do organismo ao clima e à temperatura da montanha. Hélio Fenrich - subida ao Elbrus - arquivo pessoal Conforme Fenrich, mesmo não estando completamente preparado, ele decidiu não dispensar a abertura ocorrida no sábado e, assim, buscar o cume. “O tempo está muito ruim. Apesar de cansado e com pouca aclimação, preferi aproveitar a oportunidade”, destaca o alpinista que, agora, já retornou ao campo base e aguarda a volta ao Brasil. Desgastado, ele teve dificuldades para se adaptar ao fuso horário da Rússia. “São seis horas a mais. Saí de 3,8 mil metros à meia-noite e cheguei no topo do Elbrus às 10h07”, explica. Com a antecipação na subida, Fenrich espera adiantar o retorno a Jaraguá do Sul, porém, depende da mudança de data de três voos para garantir a volta mais cedo do que o esperado. Hélio Fenrich - topo do Elbrus - bandeira Santa Catarina - arquivo pessoal O monte Elbrus é o segundo escalado por Fenrich dentro do ‘Projeto Sete Cumes’. No ano passado, o alpinista subiu o famoso Aconcágua, na Argentina, expedição que deu a largada ao desafio. Até 2021, ele pretende alcançar o topo do Kilimanjaro, na África, do McKinley, na América do Norte, do Everest, na Ásia, do Carstensz, na Oceania, e, por fim, do Vinson, na Antártica. Conforme Fenrich, a ideia teve como inspiração o projeto homônimo que vem movimentando pessoas de diferentes partes do mundo a conquistar as montanhas mais altas de cada continente. Até o momento, apenas sete brasileiros concluíram o desafio, porém, nenhum de forma solitária como ele se propôs a fazer. Em Santa Catarina, não há informações quanto à existência de outros alpinistas colocando em prática o objetivo. Hélio Fenrich - amanhecer do dia no monte Elbrus - arquivo pessoal   Fonte: Entrelinhas