O ano do cinquentenário não começa com uma boa notícia para o torcedor do Grêmio Esportivo Juventus. Na manhã de ontem, a I9 Football rescindiu contrato com o clube e deixa o departamento de futebol após um ano de atividades. No fim do ano passado, empresa e diretoria do clube chegaram a um acordo para a continuidade do projeto, previsto inicialmente para cinco anos, mas a falta de apoio financeiro durante todo o período à frente da agremiação fez com que a companhia paranaense fechasse o ciclo no município. "Tivemos uma conversa, mas foi uma opção da I9 até pela dificuldade em obter ajuda, porque sabemos que eles fizeram um campeonato em 2015 usando o próprio dinheiro. Por não ver uma perspectiva futura em termos de apoio acabaram saindo. Mas foi um desligamento tranquilo, conversamos e está tudo na paz”, relatou o presidente do Juventus, Jeferson de Oliveira. Em pouco mais de uma temporada no comando de futebol do Tricolor, a I9 investiu cerca de R$ 800 mil, incluindo melhorias no Estádio João Marcatto, viagens, alimentação e salários de atletas. Dentro de campo, os dirigentes montaram um elenco de acordo com a realidade financeira do clube para a disputa da Série B do Estadual e, depois de figurar algumas rodadas na liderança, caiu de rendimento no segundo turno e teve frustrado o sonho de retorno à elite do futebol catarinense. Sem a I9, a diretoria do Moleque Travesso agora caminha com as próprias pernas para levantar recursos e montar uma equipe competitiva para o Campeonato Catarinense, marcada para o segundo semestre. Para isso, o foco principal no momento continua sendo a busca por novos patrocinadores, já que o Juve não conta com nenhum apoiador neste início de temporada. “Estamos trabalhando com alguns projetos que venham angariar recursos. Dependemos do apoio dos empresários e de pessoas que queiram contribuir com o clube”, comentou Jeferson. “Temos o Metropolitano que vai participar da Série A do Catarinense aqui no João Marcatto e quem sabe consigamos uma parceria com eles para trazer jogadores que possam defender a camisa na Série B”, finalizou.