Foram seis anos de espera. Agora, o torcedor do Corupá Buffalos poderá matar as saudades de ver a equipe em uma competição importante do país.

Após retornar ao Campeonato Catarinense nesta temporada, o time corupaense está pronto para voltar ao cenário nacional, no qual não figura desde 2012, ano em que participou do Brasileiro.

E o reencontro acontece neste sábado (21), quando a Manada estreia na Liga Nacional de Futebol Americano (LNFA), diante do Gaspar Black Hawks, às 14h, no S D Bandeirantes, em São Bento do Sul.

Depois da queda na primeira fase do Estadual ao somar uma vitória e três derrotas, o Buffalos encarou uma preparação intensa de mais de um mês envolto à LNFA. Neste período, a equipe sofreu mudanças no elenco, com a chegada e saída de algumas peças.

Dos considerados titulares, três viraram baixas por lesão ou opção pessoal. Por outro lado, foram trazidos três jogadores para fortalecer o grupo: os running backs Sousa, de Joinville, e Tiago, que volta ao clube, além do linha ofensiva Jeferson, de União da Vitória.

Sem tantas mudanças drásticas, os treinamentos comandados pelo head coach Rodrigo Ríos Martinez tiveram como foco principal a leitura dos rivais, visto como um bom caminho para alcançar o sucesso no torneio.

“Buscamos apurar um pouco mais na leitura e adaptação aos adversários e na forma como jogam. Não que isto tenha sido fator determinante para nosso insucesso no primeiro semestre, mas tudo é um processo de evolução e acreditamos que já é necessário termos um leitura mais apurada e que isso ajude a implantar nosso sistema de jogo”, disse Jeferson Maciel Breganholi, presidente e atleta da linha defensiva.

A preocupação é justificável, tendo em vista os adversários. Cada equipe faz quatro jogos na fase regular, sendo três do mesmo grupo e um de outra chave, válidos pela Conferência Sul.

Logo na estreia, o Buffalos encara o Black Haws, semifinalista do Catarinense e um dos times a superarem os corupaenses na etapa inicial ao vencerem por 22 a 3.

Depois, buscarão uma das duas vagas do Grupo 6 aos playoffs, contra Brown Spiders (3º lugar no Paranaense), Maringá Pyros (4º do Paranaense) e Armada FA (antigo Pumpkins – vice-campeão da Copa Sul de 2017).

Apesar das dificuldades, a Manada chega a Liga Nacional com um objetivo já traçado.

“Vamos entrar com foco no título da Conferência Sul, contudo sabemos das dificuldades que teremos já na fase de grupos. São quatro equipes muito conceituadas e os jogos serãocomplicados, mas é uma oportunidade de testar o time. Aqueles que passarem desta chave saem fortalecidos pro restante do campeonato”, finalizou Breganholi.

Fórmula de disputa

A ideia da competição é ter um formato semelhante ao da NFL, com grupos de quatro equipes, incluindo confrontos internos e externos. São duas conferências: Nacional e Brasileira.

A primeira conta com equipes do Sul e do Sudeste, enquanto a segunda é composta por equipes do Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

A divisão Sudeste terá quatro grupos, enquanto a do Sul fica com três chaves. No Sul, as duas melhores equipes de cada grupo avançam de fase, sendo que as duas com melhores rankings vão direto para a semifinal da divisão.

No Sudeste também avançam os dois primeiros de cada chave, se enfrentando até restar um.

Os campeões das duas divisões decidirão o título da Conferência Nacional. Finalizando a temporada, os vencedores das conferências Nacional e Brasileira se enfrentam, decidindo o campeão da temporada.


Tabela:

Fase regular

21/07/18 – Corupá Buffalos × Gaspar Black Hawks
14h, no S D Bandeirantes, em São Bento do Sul (SC)

-

Quer receber as notícias no WhatsApp?