Veja os hábitos que destroem o seu carro e podem desvalorizá-lo na revenda

Foto: Aleksandar Little Wolf / Freepik

Por: Maria Luiza Venturelli

20/10/2022 - 14:10

Existem alguns hábitos que, mesmo sendo muito populares, prejudicam o funcionamento e a vida útil do veículo, tornando mais difícil o processo de compra ou venda. Algumas ações que aparentam ser inofensivas podem desvalorizá-lo bastante. Para que você não cometa esses erros, entenda algumas práticas que danificam o seu automóvel. Fique atento:

Foto: Standret / Freepik

Forçar a embreagem

Em caso de carros manuais, manter o pé esquerdo sob o pedal da embreagem o tempo inteiro ou acioná-lo durante a frenagem pode sair bem caro. A embreagem só deve ser acionada no momento da troca de marcha, em qualquer outra situação é desnecessário e leva ao desgaste prematuro do disco e superaquecimento de todo o sistema, sendo um sinal de desgaste a dificuldade de engate na primeira marcha. Portanto, não tente segurar o carro na embreagem em uma subida em vez de puxar o freio de mão.

Percorrer distâncias muito curtas

Rodar constantemente em distâncias curtas pode estragar o motor do carro a longo prazo, porque trajetos curtos não permitem que o motor aqueça até a temperatura ideal de trabalho. Quando a gasolina não está totalmente aquecida, forma-se uma incrustação no interior do motor, que dificulta sua refrigeração e afeta a durabilidade. Além disso, quem percorre trajetos curtos também polui mais, pois a taxa de carbonização do motor é maior em temperaturas baixas. Se o trajeto for curto, vale mais a pena optar por outro meio de transporte, como ônibus, bicicleta ou até uma boa caminhada.

Completar o radiador com água da torneira

É muito prejudicial completar o radiador usando apenas água, sem colocar o aditivo determinado pela fabricante, podendo causar até mesmo a necessidade de uma retífica do motor pela falta de refrigeração. Pode ser necessário trocar bronzinas, bielas e anéis, ou até componentes mais caros, como cabeçote, válvulas de admissão e de escape e virabrequim. Em regiões mais frias, o aditivo impede que a água congele nos canos do motor.

Frear e acelerar bruscamente

Colocar muita força no pé, seja freando ou acelerando bruscamente, além de trazer riscos para o motorista e passageiros, também traz uma série de riscos para você e o seu veículo. Esse tipo de vício ao dirigir aumenta a chance de acidentes e também causa desgaste prematuro dos freios e das juntas homocinéticas, diminuindo a vida útil desses componentes e aumentando o espaço necessário para frear.

Andar com o motor frio

Ligar o carro e automaticamente dar a partida faz com que a temperatura baixa do motor e a falta de lubrificação levam ao desgaste prematuro dos componentes. Quando o motor está funcionando normalmente, as peças internas do motor se dilatam, diminuindo o espaço para atrito. Com o motor frio, o processo ocorre de maneira mais agressiva. Além disso, o óleo é muito importante para o funcionamento de um carro, e ao girar a chave para ligar o veículo, esse óleo começa a ser enviado para a parte de cima do motor, onde ocorre a combustão. Em um veículo que ficou desligado por algumas horas, todo esse óleo já teve tempo suficiente para escorrer para a parte de baixo do motor e leva alguns segundos para chegar até a parte de cima novamente.

Dirigir com a mão apoiada na alavanca do câmbio

Se o carro for manual, ficar com a mão apoiada na alavanca do câmbio pode gerar vários problemas a longo prazo. O apoio do motorista gera uma pressão na peça, principalmente nas engrenagens e nos anéis sincronizadores. Com o passar do tempo, talvez seja necessário substituir alguns desses componentes. Além disso, tem mais motivos para ficar atento: de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, dirigir com apenas uma mão é uma infração leve, que acarreta em multa de R$ 85,13 e adiciona quatro pontos da CNH.

Estacionar debaixo de árvores

Apesar da sombra ser a melhor amiga do carro em dias de sol, deixá-lo estacionado embaixo de árvores pode afetar a durabilidade da pintura. Além de frutas e folhas que podem cair e danificar a lataria, também existe a presença de fluidos de animais, que costumam transitar em áreas com árvores. Além disso, um galho pode cair e quebrar o para-brisa do veículo ou até mesmo a própria árvore pode tombar e destruir completamente a lataria, causando um prejuízo imenso para quem não tem seguro.

Lavar o motor

O ato de lavar o motor pode afetar diretamente a durabilidade do veículo. Um jato de água diretamente no motor pode danificar a central eletrônica, fusíveis, relés e até o módulo da injeção eletrônica. Em lugares especializados, a lavagem do motor é feita isolando os componentes com sacos plásticos ou qualquer outro material impermeável.

Foto: Standret / Freepik

Se você seguir todas as dicas com cuidado e optar por trocar de carro, Jaraguá do Sul é o lugar ideal. Encontrar um lugar que passe segurança, confiança e credibilidade é essencial na hora de fechar um bom negócio, principalmente quando envolve compra, venda e troca de veículos. A região conta com revendas de seminovos que se dedicam a entregar automóveis selecionados e de primeira qualidade, que prometem agradar até os clientes mais exigentes.

Conheça mais sobre os sete melhores lugares para comprar um veículo em Jaraguá do Sul em setemelhores.com.

Notícias no celular

Whatsapp