Foto Eduardo Montecino/OCP

Foto Eduardo Montecino/OCP

O pedido para aprender a tocar guitarra surpreendeu os pais de Brenda Koyven, 10 anos, estudante do 5º ano do Instituto Educacional Jangada, de Jaraguá do Sul. A entrevista com a menina encerra a série O que Pensam as Crianças, que o OCP publicou no decorrer desta semana como um forma de homenagem às crianças no mês dedicado a elas, na tentativa também de descobrir o que se passa nestas cabecinhas de quem está descobrindo o mundo e vai ditar as regras no futuro.
Questionada sobre se gostaria de iniciar pelo violão ou teclado, Brenda foi taxativa: “tenho que começar pelo que gosto”. Após a aula experimental, a conexão com a guitarra só cresceu e ela já pratica há um ano aproximadamente.
No futuro, Brenda pretende estudar vários idiomas para ir atrás de outro sonho: ser bióloga e pesquisar plantas e animais que não existem no Brasil. O gosto pelo mistério está um uma de suas leituras. No livro Jogos Medievais, enigmas diferentes vão surgindo e o nível de dificuldades aumentando. “Gosto de desafios”, afirma a menina guitarrista, que acredita na leitura para melhorar a capacidade de resolver desafios e elevar as notas escolares.
A estudante, que considera Jaraguá do Sul a melhor cidade em que já residiu, diz que, se fosse prefeita, investiria em educação e saúde.
Com quem você mora?
Com meus pais, Elias e Graciela, e minha irmã, Alice.
A Alice é mais velha ou mais nova que você?
Mais nova.
Tem animais de estimação?
Não.
Quando não está na escola, o que gosta de fazer?
Eu gosto de escutar música, de brincar com a minha irmã, eu gosto de ler, assistir filmes.
Vi que você trouxe a guitarra... toca há quanto tempo?
Vai fazer um ano, acho.
E por que a guitarra?
Porque eu escutava músicas e via que tinha guitarra e comecei a achar legal, daí pedi para minha mãe e fiz uma aula experimental e gostei.
E de que tipo de música você gosta?
Ah, eu gosto principalmente de POP.
E você se apresenta?
Hummm. É.
Só toca ou canta também?
Só toco.
E no futuro, quer fazer alguma coisa relacionada à música?
Talvez, mas a princípio, na profissão, eu quero ser bióloga.
Por quê?
Ah, porque eu gosto dos animais, das plantas...
Na escola, quais as disciplinas que mais gosta?
Gosto de ciências, também de artes, língua inglesa, educação física.
Fale um pouco mais dos teus sonhos:
Eu quero... tenho o sonho de fazer uma faculdade de várias línguas para poder ir para outros países e poder estudar as plantas e animais que não existem aqui no Brasil.
E você já pesquisou alguma coisa sobre isso?
Às vezes, não muito.
De onde vem essa vontade?
Não sei.
Curiosidade?
É.
Você tem amigos fora da escola?
Sim.
De que vocês brincam?
Principalmente na rua, a gente joga bola, vôlei, anda de bicicleta, joga jogos, é mais isso que eu gosto de fazer.
Tem acesso à internet?
Tenho.
Tem celular ou tablet?
Tenho celular.
E fica bastante no celular?
Não. Eu fico bastante dentro da escola, então é mais de noite quando acabo as tarefas, acabo de estudar, faço tudo que tem para fazer. Daí o tempo que sobra eu escuto música, falo com meus amigos.
E você fala com eles pelo celular?
Uhum.
Sabe me dizer qual o papel do jornalista?
Ele procura notícias para as pessoas para elas ficarem informadas do que acontece no dia a dia.
Você costuma acompanhar as notícias?
Às vezes.
E como elas são, boas ou ruins?
Principalmente ruins.
Me dá um exemplo:
Na política.
Que tipo de coisas?
Roubo do dinheiro, falta de dinheiro na educação, na saúde.
Você acha importante as pessoas estarem informadas sobre isso?
Eu acho que sim.
Sabe quem é nosso presidente?
É o Michel Temer.
E o que você ouviu falar sobre ele?
Que ele não estava investindo dinheiro na saúde.
Em relação à nossa cidade, o que você acha dela?
Ah, eu adoro essa cidade! Das cidades que eu morei, acho que ela é a melhor por enquanto.
Em quais cidades você morou?
No Rio Grande do Sul, Santa Rosa, que foi onde nasci, daí fui para Tangará da Serra, Mato Grosso, e também outra cidade do Mato Grosso, Rondonópolis, daí vim para cá.
Por que você morou em tantas cidades?
Por causa do trabalho do meu pai.
O que ele faz?
É na parte de mecânica em tratores, essa parte da agricultura.
E a sua mãe?
Ela trabalha na secretaria da escola.
Você já ouviu falar de cyberbullying?
Não.
É o bullying pela internet, redes sociais... Sabe de alguém que sofreu com isso?
Não sei.
E na escola?
Não. Pelo menos na minha turma não.
Você gosta de viajar?
Gosto.
Fala sobre um lugar legal que visitou:
Pernambuco.
Por que é legal lá?
Eu adorei porque eles têm costumes totalmente diferentes e fui para Porto de Galinhas e achei lindo lá. Gostei muito.
O que você aprendeu na escola sobre meio ambiente?
Que ele é muito importante para a gente sobreviver e que a gente está desmatando muito. Daí um dia a gente pode ficar sem e vai acabar em situações muito ruins.
Você acha que estas coisas ruins já estão acontecendo?
Acho que sim.
Quais as consequências dessa agressão à natureza?
Eu acho que as queimadas estão acontecendo muito.
E como a gente faz para preservar?
Eu acho que tem que cuidar mais dela (natureza) e se for pra fazer tipo móveis e tal, tem que plantar ela, esperar crescer para depois cortar, e depois plantar de novo, para seguir uma linha, para preservar as árvores que nós usamos para respirar.
Para você, o que é uma pessoa bonita?
Uma pessoa bonita é aquela bonita por fora e por dentro, que é legal, que é gentil, que só faz coisas boas.
Determinada, Brenda decidiu aprender a tocar guitarra e após um ano o interesse só aumenta | Foto Eduardo Montecino/OCP
Sabe o que é preconceito?
Sei, é quando eu vejo uma pessoa passando na rua e daí eu penso que ela é chata, que ela é uma pessoa má. Isso é um pré-conceito que eu estou fazendo com ela.
E o que você acha que o preconceito gera?
Ah, eu acho que elas ficam mais ruins por dentro, porque com o tempo elas vão achar que todas as pessoas são ruins e elas vão se tornar ruins.
O que é o amor para você?
O amor pra mim é o amor que eu sinto pela minha família, pelos meus amigos, é que eu gosto, tipo, de fazer as coisas, eu tenho amor por música e essas coisas.
O que você acha que podemos fazer para aumentar o amor entre as pessoas?
Ser mais gentil, mais honesto, ser mais bonito por dentro.
Você convive com pessoas mais velhas (avós, tios...)?
Não muito, porque eles moram no Rio Grande do Sul, em Santa Rosa, então é meio longe e eu vejo eles umas três vezes por ano.
Você sente saudades?
Sim, bastante.
E livros, o que você gosta de ler?
Ah, eu gosto de ler quase tudo, só não gosto de ler romance e terror. São as coisas que eu menos gosto de ler.
Quais os mais legais?
Ficção científica e contos de fadas também.
Qual a importância de ler?
Lendo você vai ter uma capacidade melhor, porque a pessoa que lê ela tem uma capacidade melhor no seu dia a dia, tanto para resolver problemas... para tudo. Na escola, as notas também, quem lê mais, pode ver que as notas são bem mais altas.
E esse livro, Jogos Medievais?
Ah, são enigmas, cada página é um enigma diferente, daí tem quatro níveis. Cada nível vai ficando mais difícil...
Você gosta de desafios?
Eu gosto.
O que você sabe sobre solidariedade?
É quando você ajuda uma pessoa.
Como você pratica a solidariedade diariamente?
Fazendo atos generosos.
Sabe quais são os direitos das crianças?
As crianças têm seus direitos e as suas obrigações. O direito delas é ir para a escola, têm direito a uma família, a ter um nome, a ter uma proteção.
E os deveres?
Ela tem o dever de fazer as tarefas, prestar atenção na aula, também tem o dever de ajudar os pais quando eles precisam, tanto em secar uma louça, arrumar seu quarto.
 

“A pessoa que lê tem uma
capacidade melhor no seu dia a dia.”

 
Você acha que todas têm seus direitos respeitados?
Não, infelizmente não.
Além de presentes, o que você acha importante as crianças receberem?
Bastante amor, a família junto já é um presente grande.
Se lhe fosse concedido um grande desejo, o que você pediria?
Que a minha família morasse mais perto.
Você tem religião?
Sim.
Pratica?
Mais ou menos.
Acredita que o Deus em que você acredita é diferente em outras religiões?
Não. Eu acho que o Deus é único. Todas as religiões têm que respeitar. Essa é minha opinião.
E as religiões também têm que se respeitar?
Sim, porque se as religiões, tipo... vamos supor um combate entre as religiões, que eles lutam por Deus. E Deus não gosta disso, então, quanto mais elas se ajudarem, melhor.
E as guerras? Já ouviu falar? Sabe se está acontecendo alguma?
Não.
Sabe quais as consequências dela?
Muitas mortes, muitas casas caídas.
E os refugiados, já ouviu falar sobre eles?
Sim, são as pessoas que fogem da guerra e vão para outro país por causa da guerra.
E esses países têm que aceitá-los?
Têm, porque, por exemplo, o Brasil não está em guerra e não está aceitando as pessoas daqueles países, daí quando o Brasil entrar em guerra, ele vai precisar dos outros países, daí eles não vão deixar o Brasil entrar, porque o Brasil não foi gentil com as pessoas que necessitavam.
Você sabe o que os vereadores fazem?
Eles trabalham com a parte das leis.
Se você fosse prefeita de Jaraguá do Sul, o que faria pela cidade?
Acho que construiria mais escolas públicas, porque a gente vê no jornal que as escolas públicas são precárias e muita gente deixa de estudar por causa disso e porque não consegue vagas. E na saúde, porque acho que é muito importante e está faltando muito.
 
VOCÊ AINDA NÃO LEU A SÉRIE ESPECIAL
"O QUE PENSAM AS CRIANÇAS"? CONFERE LÁ:
- ESPECIAL O QUE PENSAM AS CRIANÇAS: Felipe lamenta a falta de seriedade na política
– ENTREVISTA ESPECIAL | Dia das Crianças: O mundo sob a lente da Mirella
– ENTREVISTA ESPECIAL | Dia das Crianças: Os sentidos e os sentimentos de Lauro
– Mirella, 1ª entrevistada especial da série das Crianças do OCP, vira celebridade em Corupá
– ENTREVISTA ESPECIAL | Dia das Crianças: Isis, a garota que prefere livros à internet