"Curva da morte" já deixou mais de 80 pessoas feridas em quatro anos | Imagem Reprodução Google Street View
"Curva da morte" já deixou mais de 80 pessoas feridas em quatro anos | Imagem Reprodução Google Street View

Os acidentes de trânsito no trecho de serra da SC-418, em Joinville, já se tornaram uma triste e rotina. É o que demonstra a trágica estatística da Polícia Militar Rodoviária. Apenas na “curva da morte”, a primeira curva na descida da Serra Dona Francisca, no quilômetro 16,7, 141 acidentes foram registrados entre janeiro de 2015 e 19 de maio de 2019.

Na maioria das ocorrências, os motoristas de carros e caminhões não conseguiram fazer a curva e acabam despencando no despenhadeiro. Caso parecido com o registrado na semana passada, quando o condutor de um Kia Sportage passou direto pela curva e caiu no barranco abaixo. Era noite e as condições de visibilidade não eram as melhores. Por sorte, o motorista teve apenas ferimentos leves.

Mas nestes quatro anos, duas pessoas morreram na hora, naquela curva, de acordo com dados da PMRV (Polícia Militar Rodoviária). Os motivos, além de certa dose de imprudência e talvez desconhecimento dos perigos da rodovia estadual por parte dos condutores, estão na falta de manutenção de toda a serra.

Fonte: Seção Operacional do Comando de Policiamento Rodoviário

 

Conforme já registramos em várias reportagens nos últimos dois anos, falta iluminação em todo o trecho. A sinalização vertical e horizontal é precária e frequentemente o mato ao lado da pista encobre as placas. Além disso, as estruturas de guard-rails, que poderiam minimizar as tragédias em caso de acidentes, estão danificadas e há muito tempo não são substituídas.

Fonte: Seção Operacional do Comando de Policiamento Rodoviário

Faltam recursos

O Governo do Estado reconhece as precariedades, mas alega não ter recursos para uma total revitalização da Serra Dona Francisca, o que custaria cerca de R$ 3,5 milhões.

Até ano passado se falava que o custo para iluminar novamente a serra seria de pouco mais de R$ 2 milhões. Já a parte revitalização do mirante, custaria entorno de R$ 300 mil. Cerca de R$ 1 milhão seria necessário para as readequações da pista, equipamentos de proteção e sinalização.

Estes valores não incluiriam a construção de uma área de escape ou de refúgio nas curvas mais perigosas da Serra Dona Francisca, muito menos a duplicação. As duas medidas seriam as mais indicadas, segundo especialistas, para ampliar a segurança naquele trecho.

Manutenção tem sido periódica, diz Deinfra

Há muito tempo o guard-rail que poderia dar mais seguranças foi rompido | Imagem Reprodução Google Street View

A nova superintendente regional do Deinfra (Departamento Estadual de Infraestrutura), Andreia Teixeira, disse à reportagem da Rede OCP News, nesta quarta-feira (22), que a manutenção tem sido periódica na rodovia.

“A roçada do mato ao longo da pista da Serra Dona Francisca foi feita faz um mês, e vai ser retomada no dia 27. Já o serviço de tapa buracos é executado 2 vezes na semana. A partir do dia 3 de junho, nossas equipes irão iniciar o serviço de reforço na sinalização vertical e horizontal”, anunciou a responsável pelo Deinfra na região Norte.

Andreia acrescentou que o órgão está aguardando o orçamento para refazer todo o sistema de iluminação da Serra Dona Francisca, agora com cabos de alumínio. Outra melhoria será nos abrigos de ônibus que devem ser lavados e pintados.

"Nesta curva é preciso fazer um trabalho com máquinas, para reestabelecer algumas coisas. Estamos estudando a colocação de guard-rails delineadores junto a este trabalho de reforço na sinalização”, diz.

Andreia finaliza chamando a atenção dos motoristas.

“A responsabilidade por esta estatística é de quem opera a rodovia, mas também de quem a utiliza. Em nossos monitoramentos percebemos muita imprudência, principalmente no excesso de velocidade, e nas ultrapassagens em locais indevidos. É preciso mais consciência também dos condutores”, completa.

 

Diz aí deputado? O que o senhor tem feito para cobrar mais segurança e manutenção na Serra Dona Francisca?

Fernando Krelling (MDB)

"Um dos temas que eu mais defendi na Assembleia Legislativa é este: a manutenção periódica e principalmente ações de prevenção no trecho de serra da SC-418. Os problemas e perigos da Serra Dona Francisca já foram citados várias vezes em discursos na tribuna. Já fui lá à noite, e constatei as precariedades e os risco da falta de iluminação. Depois disso, fiz uma moção pedindo melhorias urgentes ao secretário de Infraestrutura e a Casa Civil. O que eu peço ao Governo do Estado é atenção básica. Se dizem que não tem recursos para grandes investimentos, é preciso fazer o básico: prevenção, sinalização, roçada e iluminação”.

Kennedy Nunes (PSD)

“Este é um assunto do qual muito me preocupa. Não apenas com a questão das vidas que se perdem naquela primeira curva, mas também em relação aos transtornos que um acidente envolvendo caminhões que transportam cargas perigosas podem ocasionar. Ali é um dos principais mananciais da cidade. Se houver uma contaminação da água vai afetar mais de 1 milhão de pessoas."

Deputado estadual Kennedy Nunes (PSD) | Foto Divulgação Arquivo/Agência AL

"No ano passado, fiz um Projeto de Lei pedindo a proibição. Muitos órgãos de classe foram contra. Diante disso, convoquei a Fiesc (Federação das Indústrias de Santa Catarina) e a Fetrancesc (Federação das Empresas de Transporte de Carga e Logística no Estado de Santa Catarina) para juntos elaborarmos uma proposta sustentável e ambiental para esta questão. Quanto aos acidentes, estamos cobrando do Governo do Estado a implementação de um heliponto naquela primeira curva. Este é um pedido da equipe do helicóptero Águia, que irá facilitar o atendimento de possíveis vítimas. Também destaco que, para coibir acidentes naquele trecho, mais do que reparos, é preciso uma maior fiscalização da Polícia Militar Rodoviária”.

Sargento Lima (PSL)

“No dia 22 de fevereiro pedi à Secretaria Estadual de Infraestrutura e ao Deinfra obras para melhorar a Serra Dona Francisca, especialmente no acesso de Campo Alegre a São Bento do Sul. A Alesc aprovou a indicação 139.6/2019, proposta por mim, na qual abordei o abandono da rodovia e os constantes acidentes. Há grande necessidade de revitalização da rodovia com melhoria asfáltica do acostamento, sinalização vertical e horizontal."

Deputado Carlos Lima (PSL) | Foto Rodolfo Espínola Arquivo/Agência AL

"A Serra Dona Francisca necessita de reavivamento funcional, considerando que existe uma grande diferença entre o trecho de serra e o trecho em nível, agravada por questões de clima: chuva, neblina, requerendo um complexo trabalho de estudo de caso. Barreiras físicas, sinalização vertical e horizontal, reflexiva e luminosa, bem como iluminação noturna, preferencialmente com distribuição elétrica subterrânea para evitar os constantes furtos de fiação (cobre) ou energia reservada por meio da captação fotovoltaica. A Serra Dona Francisca precisa e merece de um projeto ousado, digno de sua importância”.