Foto Michele Lamin
Foto Michele Lamin

Você já parou para pensar que muitos locais que fazem parte do seu dia a dia têm um valor cultural, histórico e arquitetônico tão importante que são preservados pelo município? E mais, você conhece a história desses lugares? Veja aqui nossa lista com sete bens do patrimônio cultural de Blumenau e descubra as origens e importância desses lugares.

O que é o patrimônio cultural de Blumenau?

A referência cultural de Blumenau deve-se à origem dos primeiros imigrantes, que foram os alemães. Eles se adaptaram às condições de vida, clima e alimentos, assim criando uma nova cultura.

Esta adaptação, aliada à cultura já existente no cotidiano dos imigrantes, resultaram no rico e extenso patrimônio cultural edificado da cidade, ou seja, as casas, comércios, estabelecimentos, igrejas, entre outros.

Foto Marcelo Martins/Prefeitura de Blumenau

Segundo a legislação, veja o que o município considera como patrimônio cultural, conforme a lei complementar nº 793, de 19 de abril de 2011:

“Art. 3º. Constituem Patrimônio Cultural do Município de Blumenau, os bens de natureza material e imaterial, tomados individualmente ou em conjunto, que por suas características revelem a identidade da cidade e/ou remetam à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade blumenauense.”

Com isso, o patrimônio cultural ainda pode ser dividido em:

Material: formado pelo conjunto de bens imóveis edificados (casas, comércios, igrejas, etc.), bens móveis (acervos de museus, pinturas, livros, etc.) e integrados (altares, painéis, etc.), cuja a conservação seja importante pela vinculação a fatos da história do Brasil ou pelo excepcional valor arqueológico ou etnográfico, bibliográfico ou artístico.

Imaterial: constituído pelas práticas, representações, expressões, conhecimento e técnicas transmitidas de geração em geração, como saberes, ofícios e modos de fazer, celebrações e formas de expressão.

7 bens do patrimônio cultural de Blumenau

Praça Hercílio Luz

Localizada na rua XV de Novembro, foi o principal ponto de reuniões no início da colonização. A pedra fundamental foi lançada em 1900, e no ano de 1919 foi denominada praça “Hercílio Luz” para homenagear o governador da época.

Foto Divulgação Turismo de Blumenau

Também estão localizados na praça o Museu da Cerveja, o monumento em homenagem à fundação do município e o monumento Voluntários da Pátria, em homenagem aos soldados que representaram Blumenau na Guerra do Paraguai e na 2ª Guerra Mundial.

Em 1996, foi tombada pelo Estado de Santa Catarina como patrimônio cultural edificado pelo Decreto número 1.294.

Fundação Cultural de Blumenau

Construído em 1875, o edifício da atual Fundação Cultural de Blumenau foi sede da administração colonial e é considerado muito importante para a história da cidade. A partir de 1939, com a remodelação e ampliação do prédio, passou a abrigar, além da Prefeitura Municipal, o Fórum e as repartições Judiciais e Policiais.

Foto Divulgação Turismo de Blumenau

Foi parcialmente destruído pelo incêndio em 1958, junto com os arquivos históricos do município. O prédio foi reconstruído e inaugurado no ano de 2001. Hoje, nele também está o Museu de Arte de Blumenau e é a sede do Cine Arte.

Em 1996, também foi tombado pelo Estado de Santa Catarina como patrimônio cultural edificado pelo Decreto número 1.294.

Museu da Família Colonial

Este espaço cultural preserva um acervo de 6.200 peças das famílias Schwartzer, Rohkohl e Dietrich. São móveis, vestimentas, acessórios, utensílios domésticos, maquinários históricos e bens conservados que fazem parte do Museu da Família Colonial.

Foto Divulgação Turismo de Blumenau

A edificação foi tombada pelo Instituto Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e pelo Estado de Santa Catarina como patrimônio cultural edificado em 29 de outubro de 1996, pelo Decreto número 1.294.

Teatro Carlos Gomes

Construído em 1939, o prédio da Sociedade Dramático Musical Carlos Gomes, ou Teatro Carlos Gomes como é conhecido, é um dos cartões-postais de Blumenau.

Foto Divulgação Turismo de Blumenau

É um dos maiores ícones culturais de Santa Catarina, e além de receber eventos sociais, culturais e corporativos, ainda é sede de três escolas, de música, teatro e dança. Possui um dos quatro palcos giratórios do Brasil, com 12 metros de diâmetro, e capacidade para 1.170 pessoas.

A edificação foi tombada pelo Estado de Santa Catarina como patrimônio histórico em 31 de março de 2000, de acordo com o Decreto número 1.070.

Museu Hering

A rua Hermann Hering, uma das vias mais antigas de Blumenau, abriga muitas edificações consideradas patrimônio cultural, tanto industriais como residenciais.

Foto Charles Steuck

Inclusive, foi nesta rua situada no Vale do Ribeirão Bom Retiro que os irmãos Hering, fundadores da Cia. Hering, instalaram sua empresa.

Como exemplo do patrimônio na localidade, podemos citar o Museu Hering, inaugurado em 2010, e que ocupa uma das edificações do conjunto arquitetônico histórico da empresa.

A casa, edificada no final do século XIX e tombada pelo patrimônio histórico do Estado, foi construída por meio da técnica enxaimel, trazida pelos imigrantes europeus.

Catedral São Paulo Apóstolo

Inaugurada em 1958, a Catedral São Paulo Apóstolo também é um dos cartões-postais de Blumenau. Mas a construção como conhecemos hoje substituiu a primeira igreja construída no município, que na época tinha se tornado pequena para receber os fiéis.

Foto Divulgação Turismo Blumenau

O projeto escolhido para a substituição, dos arquitetos Gottfried Boehm e Dominikus Boehm, apresentou uma edificação moderna, diferente do conceito tradicional de igrejas católicas. A construção foi executada pelo Frei Brás Reuter, que colhia donativos da comunidade para dar continuidade às obras.

A igreja foi construída com pedras de granito vermelho e com vitrais que produzem no seu interior efeitos de iluminação e coloração. Possui uma torre de 45 metros de altura e três sinos eletrônicos: Jesus (510 kg), Maria (350 kg) e José (200 kg).

A partir de 2000, a Igreja Matriz passou a ser Catedral, e em 2008, foi tombada pelo município de Blumenau como patrimônio cultural edificado, de acordo com o Decreto número 8.730.

Igreja Luterana do Espírito Santo

Em setembro de 1868, aconteceu o lançamento da pedra fundamental para a primeira igreja luterana da região. No entanto, somente anos depois, os luteranos puderam celebrar a inauguração do templo que passou a ser denominado Igreja do Espírito Santo.

Foto Divulgação Turismo Blumenau

A igreja foi projetada por Henrich Krohberger, em arquitetura neogótica, um estilo originado na Inglaterra, que procurava reviver as características da arquitetura gótica original. No Brasil, o estilo foi popularizado a partir do reinado de D. Pedro II.

A construção foi tombada pelo Iphan e Estado de Santa Catarina como patrimônio cultural edificado em 21 de novembro de 2002, pelo Decreto número 5.913.

--

Quer receber as notícias no WhatsApp?