Ao redor do mundo: conheça a culinária dos países que vão enfrentar o Brasil na Copa 2022

Fotos: Pixabay

Por: Maria Luiza Venturelli

21/11/2022 - 11:11 - Atualizada em: 23/05/2024 - 10:58

As competições esportivas mundiais têm uma grande magia: a de fazer todo mundo entrar no clima, seja torcendo pelos competidores brasileiros ou descobrindo curiosidades das diferentes nações que disputam os jogos. Na Copa do Mundo não é diferente, e uma das curiosidades que entra em campo são as iguarias gastronômicas dos países que disputam a competição.

Na Copa 2022, o Brasil está no Grupo G, ao lado da Sérvia, Suíça e Camarões, países com pratos que prometem conquistar o coração de pessoas de todas as nações através de novas experiências de sabores, texturas e cores. As opções gastronômicas dos países do Grupo G podem ser adaptadas para a realidade brasileira e são uma ótima oportunidade de conhecer mais os adversários. Veja algumas:

Queijo Kaymak – Sérvia

Foto: Pixabay

O queijo Kaymak é um produto lácteo popular dos Bálcãs, geralmente feito de leite de vaca ou ovelha não pasteurizado, consumido sem envelhecer ou deixado para envelhecer para fazer alguns bolos. É semelhante ao creme coagulado encontrado na Ásia Central e em alguns países do Cáucaso. Na Sérvia, o Kaymak é encontrado nas feiras do país e geralmente acompanha pratos populares como ćevapi e plajeskavica, ou pode ser saboreado em um lanche com pão e outras iguarias.

Ajvar – Sérvia

Foto: Pixabay

O prato típico é um molho de pimenta vermelha torrada popular semelhante a um caviar, geralmente consumido para refogar outros pratos ou como compota. Tradicionalmente, o Ajvar é preparado durante o outono e bastante consumido durante o inverno. Você pode encontrar potes de Ajvar nas feiras, nos supermercados e restaurantes locais.

Fondue – Suíça

Foto: Pixabay

O fondue é um dos principais pratos típicos da Suíça que é muito consumido no Brasil. O de queijo geralmente é preparado com os queijos ralados Gruyère, Vacherin ou Appenzell. O queijo é derretido por meio da adição de vinho branco. O prato deve ser degustado quente no “caquelon”, que é uma panela aberta na qual pedaços de pão presos a um garfo comprido são imersos no queijo derretido. O caquelon fica sobre uma espécie de chama regulável, que mantém o queijo fluido e saboroso durante mais tempo.

Raclette – Suiça

Foto: Pixabay

O nome do prato tem origem da palavra francesa Racler, que significa “raspar”, que é a maneira como a iguaria é preparada. O prato original é feito com queijo suiço derretido na brasa e servido sobre batatas cozidas. Porém, o prato se tornou tão popular entre os suíços que atualmente o preparo do queijo tem muitas variações de ingredientes e tipos usados. Para harmonizar, o ideal é apostar em uma cerveja sofisticada, em vinhos franceses (brancos ou tintos) ou suco de maçã bem natural (que é uma das frutas mais consumidas na Suíça).

Rösti – Suíça

Foto: Pixabay

O prato é preparado com batata ralada, manteiga ou outro tipo de gordura, e sal. Há algumas variações que incluem cominho, bacon, cebola e queijos, como: o gruyère, o appenzeller e o emmental. Conta-se que a rosti foi criada por fazendeiros da parte alemã da Suíça, como comida de café da manhã. Com a popularidade, a iguaria se tornou conhecida também no Brasil, onde não se tem o hábito de consumir batatas logo cedo, mas é perfeita para servir no almoço ou jantar.

Ndolé – Camarões

Foto: Pixabay

O país Camarões recebeu esse nome por conta da quantidade de camarões em seus mangues. Por isso, o prato típico do país, o Ndolé, é feito com a iguaria. A delícia é um dos pratos mais tradicionais do país e consiste em um refogado de amendoim triturado com espinafre e finalizado com camarões salteados, também podendo levar algum tipo de peixe na composição. O Ndolè é feito com as folhas fervidas em água duas a três vezes com sal para que percam o amargor. O prato é cozido à base de pasta de amendoim fresca e temperos triturados, são acrescentados depois os frutos do mar. Pode ser servido com banana frita ou mandioca.

No Brasil ou em qualquer outro país, reunir pessoas especiais para degustar um prato saboroso e bem preparado é uma ótima forma de criar memórias inesquecíveis. Jaraguá do Sul tem vários restaurantes para almoçar ou jantar, com as mais diversas especialidades e verdadeiros banquetes para todos os gostos. Tem lugares especializados em frutos do mar, carnes, culinária oriental, italiana, caseira e várias outras opções.

Conheça alguns em setemelhores.com.

Notícias no celular

Whatsapp