Nesta quinta-feira (14), o WhatsApp anunciou que está preparando o lançamento de um novo recurso chamado de "comunidades".

A nova função é semelhante aos grupos que já existe na plataforma, porém será possível criar centrais de mensagens com milhares de participantes.

Atualmente, os grupos do WhatsApp permitem a participação de apenas 256 usuários.

A nova modalidade permitirá a criação de grupos internos às comunidades criadas.

De acordo com a rede social, o intuito da atualização é facilitar a comunicação entre pais de alunos de uma mesma escola, membros de clubes e até mesmo colaboradores de empresas.

Foto: Divulgação

Em comunicado oficial, o WhatsApp informou que o número de participantes das comunidades aumentará gradualmente, conforme as ferramentas de controle dos administradores forem sendo implementadas.

Os administradores são parte essencial do sucesso da nova função. Eles são os únicos que podem enviar mensagens para todos os participantes de uma mesma comunidade e também podem apagar as mensagens enviadas por outros usuários, além de aprovar ou não a criação de subgrupos.

Foto: Divulgação

Ao contrário de outras redes sociais, como Discord, Telegram e Slack, as comunidades não poderão ser encontradas de forma autônoma pelos usuários dos WhatsApp.

Devido a isso, novos participantes deverão ser adicionados ou convidados diretamente por um de seus administradores.

Outros recursos disponíveis serão o envio de arquivos com até 2 GB, chamadas de voz com até 32 participantes e reações rápidas com emojis para mensagens.

Segundo a Folha de S.Paulo, O WhatsApp se comprometeu com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a não lançar as comunidades antes das eleições em outubro deste ano.

Ainda não se sabe se a estreia da atualização será adiada no caso de um eventual segundo turno.