Não é incomum a gente ver carros circulando por aí com uma pequena fita vermelha amarrada em algum lugar. Geralmente, elas estão na placa traseira, no retrovisor e até no capô. Daí bate aquela dúvida sobre o significado dela...

Alguns acreditam que se trata de superstição e outros pensam que pode se tratar de uma forma de esconder as placas, dificultando o trabalho dos radares. Mas o que elas realmente significam?

A verdade é que essa fitinha é uma versão das famosas "Fitinhas do Bonfim", que fazem sucesso em Salvador na Bahia. Elas funcionam como amuleto e também atraem boa sorte.

O costume diz que a fita do Senhor do Bonfim deve ser enrolada duas vezes no pulso e amarrada com três nós. Cada nó representa um pedido que deve ser mantido em segredo até que a fita arrebente naturalmente.

5515686431_1bdeb90281_o
Foto: Renato Borges

No entanto, quem usa a fitinha vermelha no carro tem apenas um desejo em mente: espantar a inveja e o mau agouro. A fitinha funciona como uma proteção contra os pensamentos (e as atitudes ruins) de pessoas que querem para si aquilo que é dos outros.

A cor vermelha simboliza a boa sorte em muitas culturas, principalmente as orientais, como a chinesa. Para quem pensa que a fitinha tem ligação com as crenças da Umbanda ou do Candomblé, este não é o caso.

Segundo o pai de Santo e babalorixá, Antonio Piasson, os adeptos da Umbanda não fazem uso do artefato. "Essa é uma tradição popular, mas que não está dentro dos nossos preceitos", explica. "Sei que muita gente usa para espantar o mau-olhado", completa.

20130717213128371741e
Foto: Mariana Laboissiere/CB/D.A Press

Já para quem segue a Kabbalah, um método esotérico que se originou no judaísmo, a fita vermelha tem um forte significado. Ela representa uma ferramenta poderosa para lidar com o "olho gordo", uma vez que os kabbalistas acreditam que os olhares podem atrair muitas coisas boas ou representar a total destruição.

Uso exige cuidados

Se você faz uso ou pretende colocar uma dessas fitas no seu carro, precisa ter um pouco de atenção. Em Brasília, alguns motoristas aparentemente fizeram uso do amuleto para fugir das multas em radares eletrônicos. Ao balançarem com o vento, as fitinhas dificultam a identificação das placas.

Ao pendurar a fitinha, tenha a certeza de que ela não tampa nenhuma letra ou número da placa do seu carro. Em alguns casos, aos olhos dos órgãos de trânsito, essa prática caracteriza infração de natureza gravíssima e, além de uma multa, pode gerar uma bela dor de cabeça.