A questão financeira foi levada em consideração pelo prefeito de São Francisco do Sul, Renato Gama Lobo, que decidiu não realizar queima de fogos na noite de Réveillon nas praias do município. “Sem dinheiro em caixa, não dá para fazer festa, como a queima de fogos”, argumenta. Mas nem por isso a festa da virada deverá ser menos interessante na terceira cidade mais antiga do Brasil. A Prefeitura prepara um intenso calendário de atividades culturais e esportivas para atrair e divertir os moradores e turistas durante o verão. A programação teve início no dia 18 com a festa de Natal no Centro Histórico e em algumas praias da Ilha e se estende até o Carnaval. LEIA TAMBÉM: Turismo deve crescer 10% em Santa Catarina nesta temporada Lobo acredita que o município deve receber mais de 200 mil pessoas nesta temporada. Só para a virada de ano, a expectativa da Prefeitura é ter mais de 150 mil turistas. “Pela primeira vez decidimos pensar nosso Projeto Verão de forma permanente, ao logo de todo o ano. Para isso, foi criada a Comissão de Verão, que tem planejado ações culturais, esportivas, estruturais para a temporada. Além disso, a comissão vai atuar de forma intensa em todo o recesso de fim de ano, para prestar assistência e soluções adequadas a quaisquer eventualidades que a população e ou o turista possam sofrer enquanto estiverem na Ilha”, explicou.
Mais de 200 mil pessoas são esperadas nesta temporada em São Francisco do Sul | Foto Divulgação
“Queremos oferecer uma confortável opção de lazer aos nossos visitantes e às famílias que escolheram São Chico para passar as festas de fim de ano e as desejadas férias. Faremos a virada com show regionais, no aterro do Centro Histórico e na Enseada, valorizando nossos artistas regionais. Quem sabe no próximo ano, o caixa da Prefeitura esteja um pouco melhor e possamos fazer uma grande queima de fogos no Morro da Cruz”, projeta Lobo. Entre os destaques da programação de verão estão os já tradicionais torneios esportivos de futsal e beach soccer, que iniciam no dia 12 de janeiro. “Uma novidade deste verão é que a Ilha receberá no dia 27 de janeiro o Campeonato de Surf Rip Curl. O evento ainda está sendo planejado, e estamos tentando trazer à cidade o ícone do surf nacional, Gabriel Medina”, informa. Já com relação à ressaca que atingiu e destruiu praias do Norte catarinense, o prefeito de São Francisco do Sul anunciou que medidas paliativas foram adotadas na recuperação parcial da orla e da estrada da Praia Grande. ILHA ESTUDA IMPLANTAÇÃO DE TAXA AMBIENTAL A TURISTAS PARA VERÃO DE 2019 A exemplo de outras cidades, como Bombinhas, o prefeito de São Francisco do Sul, juntamente com a Comissão de Verão estudam a implantação da cobrança de uma taxa ambiental dos turistas nos meses da alta temporada. Seria uma maneira de a cidade garantir mais recursos, para investimentos, sobretudo, no turismo. “A rigor, a cidade não tem recursos específicos dentro do orçamento para atender ao visitante e ao turista. Por conta disso, estudamos implantar uma taxa de preservação ambiental, que arrecadará recursos e receitas adicionais para serem investidos na cidade durante a nossa estação de pico, nos meses de dezembro a fevereiro”, comenta. Já nesta temporada, a Prefeitura, em parceria com os alunos do Instituto Federal Catarinense, fará pesquisas junto à comunidade e aos turistas para medir sentir a aceitabilidade ou não da nova taxa. FALTA DE ÁGUA, RESSACA E TRÂNSITO NA BR  Quem escolhe os municípios de Balneário Barra do Sul e São Francisco do Sul para passar o fim de semana de verão ou as férias sabe bem que um dos principais desafios é exercitar a paciência no trânsito intenso da BR-280. A principal estrada que dá acesso aos dois balneários ainda não foi duplicada, medida que para o prefeito de São Chico, Rento Gama Lobo, tem barrado o desenvolvimento do município. “O grande gargalo do crescimento de São Francisco, Barra do Sul e até a vizinha Araquari tem sido a demora no processo de duplicação da rodovia BR-280. Nossa cidade, e os turistas sofrem muito com isso. Precisamos de uma providência urgente do governo federal, pelo menos para aliviar o pior trecho entre os 11 quilômetros que separam o trevo de acesso de Balneário Barra do Sul ao trevo do Itinga, em Araquari”, avaliou Gama Lobo. O trecho passou por pequenos reparos nas últimas semanas, mas o processo de duplicação está parado. Outro problema que os turistas enfrentavam na região, a falta de água, parece estar resolvido. “Houve um forte investimento, da Águas de São Francisco do Sul, para amenizar o sofrimento da falta de água, que tanto frustrava nossos visitantes. Eles apresentaram um programa para a Prefeitura mostrando que é muito pouco provável que haja falta de água nesta temporada em São Francisco do Sul”, finalizou Lobo. SERVIÇO  Confira os próximos eventos de São Francisco do Sul Programação do Réveillon - São Francisco do Sul Aterro da Babitonga | Centro Histórico • 21h - DJ • 22h - Jhon Oliveira • 00h - Larissa França Enseada  • 21h - DJ • 22h - Tauana Prestes • 00h - Leo Mattos • Sesc Verão 2018 - começa em 12 de janeiro com atividades recreativas e esportivas • Troféu RIC Record de Futsal - 12 de janeiro • Taça RIC Record de Beach Soccer - 13 de janeiro *Reportagem de Windson Prado