Math rock, post-rock, grunge jazzista, psicodelia torta... Chame do que quiser, e ainda assim fará sentido – ou não. O som unicamente instrumental do Inverted Colours é assim mesmo, de dar nó no cérebro. Assimila uma série de definições no momento em que faz das ondas sonoras a sua mensagem. Nas cinco faixas do recém-lançado "Colorful Blank" – todas gravadas no Aquagreen Records, em Blumenau  –, o trio de Jaraguá do Sul parece mais seguro e solto do que na estreia homônima de 2016. Ainda assim, faz o novo EP soar como uma continuação do anterior. Empilha riffs pesados, abusa de dissonâncias e subverte ritmos a todo momento. A mais normal, por assim dizer, é “Together”, que lembra um Pearl Jam sem Eddie Vedder. Com “Colorful Blank”, a banda galga mais um degrau dentro da cena catarinense e já transparece como um nome a ser notado dentro dela, ainda mais se focarmos apenas no território pelo qual ele transita. O disco está disponível nas várias plataformas digitais, incluindo o BANDCAMP. https://www.youtube.com/watch?v=-69sszXW-84