A Schützenfest é um momento especial para manter viva a tradição alemã. Quem é admirador da cultura germânica busca fazer de tudo para manter esse legado. E são especialmente os trajes usados na Festa dos Atiradores que carregam muito sobre a história do país europeu e de Jaraguá do Sul.

O presidente da Comissão Central Organizadora (CCO) do evento, Alcides João Pavanello, conta que os imigrantes alemães trouxeram na mala os trajes típicos germânicos.

As roupas eram bem pesadas e cada região da Alemanha adotava um modelo específico, por isso as roupas utilizadas na Schützenfest trazem um pouco de cada pedaço do país.

À partir de 1876, a colonização alemã começou Jaraguá do Sul e esses imigrantes sentiam dificuldades com suas roupas longas e pesadas. Por isso, as vestimentas precisaram passar por uma adaptação por causa do calor.

"Os tecidos começaram a ser mais leves e tanto homens quanto mulheres passaram a vestir roupas mais curtas", conta.

A coordenadora das atividades culturais da Schützenfest, Rubia Torres, destaca que os trajes foram deixados de lado por um tempo, voltando em conjunto com as festas alemães, por isso muitas mudanças em relação a originalidade e o que é usado nas festas germânicas tradicionais.

Foto Arquivo OCP/Eduardo Montecino

"Podemos dizer que tem muita influencia de outras etnias nos trajes que vemos na festa, como gregas, que vem do italiano, saia em corte godê, que nos vem do gaúcho", acredita.

O traje da melhor atiradora e do rei sempre terá a cor verde, a cor do atirador - mantendo o que é usado na Alemanha. Rubia conta que o traje das candidatas a rainha e princesas da festa são baseados nos originais, são mais simples: não têm brilho, veludo ou  fitas aplicadas, as gregas.

Já as roupas da rainha e princesas eleitas traz consigo um ar mais original, com mais rendas e brilhos, para realçar a beleza delas.

"Apesar das diferenças, nunca fugimos da tradição original, com saia em pregas ou franzino". enfatiza.

Com mais de 100 anos de existências, os grupos folclóricos seguem fielmente os trajes original germânico. Rubia explica que eles buscam usar as vestimentas como referência a região que eles pertencem.

Quanto ao preço, a coordenadora fala que depende o quanto a pessoa quer pagar - o mais simples custa aproximadamente R$ 380 e os folclóricos chegam muitas vezes a mais de R$ 1.500 cada traje.

Como se vestir?

Os trajes típicos deixam a Schützenfest ainda mais especial e de quebra garantem entrada livre para o visitante, mas o que vale ou não usar como traje típico? As vestimentas de Fritz e Frida fazem sucesso com todas as idades. Confira o que é aceito.

Frida

• Vestidos ou saias típicas podem ter detalhes em renda ou bordados. Eles devem ser longos ou com altura até quatro dedos acima do joelho;
• As saias devem ser combinadas com blusas de tecido em tons claros;
• Nos pés, valem sapatos, sandálias e sapatilhas;
• Aventais, tiaras, suspensórios e meias são opcionais e, caso sejam usadas, devem combinar com o restante do traje.

Fritz

• As camisas com colarinho podem ter mangas curtas ou compridas
e devem ser combinadas com bermuda de couro, veludo ou brim;
• O suspensório deve ser da mesma cor da bermuda;
• A camisa xadrez pode ser usada se tiver colarinho;
• O uso de sapatos com meias até a altura do joelho ou um palmo abaixo é obrigatório;
• O uso de colete e chapéu é opcional e, caso sejam usadas, devem combinar com o restante do traje.

-

Quer receber as notícias do Por Acaso no WhatsApp? Clique aqui!