Foto Dielin da Silva / OCP News
Foto Dielin da Silva / OCP News

Se você é jaraguaense ou mora em alguma outra cidade da região, certamente já visitou o Jaraguá do Sul Park Shopping, não é mesmo?

Olhando de fora, você também já deve ter reparado que a construção possui uma grande torre, onde existe um relógio proporcional ao seu tamanho.

O relógio em questão, foi construído na mesma época que o antigo Shopping Breithaupt, inaugurado em 1999.

 

 

Porém, história deste empreendimento jaraguaense não começou por aí.

Em 1923, Walter Breithaupt chegou a cidade para ser juiz de paz, ele viu um grande potencial econômico e decidiu abrir um comércio. Três anos depois, o irmão, Arthur, se associou ao negócio.

Em 1986, construíram um supermercado e assim permaneceu até 1998, quando a construção foi demolida para que um shopping fosse construído no local.

E foi também neste período, que a torre do relógio foi construída.

Shopping Breithaupt em 2005 | Foto Arquivo OCP News

Ninguém sabe ao certo a história da obra, porém, como muitas pessoas transitavam (e ainda transitam) pelo centro da cidade, um relógio em uma torre alta, era a maneira ideal de saber que horas eram.

A parte externa é muito bonita e todo morador do Vale do Itapocu já apreciou, mas você consegue imaginar como a estrutura é por dentro?

A gente subiu lá e vamos contar como foi a experiência!

Subida na torre do relógio do shopping

Se você pensou que a subida seria puro glamour, está enganado!

Para acessar a torre, entramos por uma porta de metal, localizada em um dos andares de estacionamento do shopping.

Vale dizer aqui, que o acesso é restrito e nós só conseguimos depois de conversar e conseguir a autorização da administração do local.

E importante: fizemos tudo acompanhados de um bombeiro do empreendimento para garantir a nossa segurança.

No canto direito, a primeira porta de acesso à torre | Foto: Dielin da Silva / OCP News

Subimos os três lances de escadas que aparecem na foto, o último, um pouco agachados, por causa dos dutos de ar condicionado.

Foram cerca de 30 degraus.

Foto: Dielin da Silva / OCP News

"Mas que imagem é essa?".

Realmente é difícil de entender, mas o espaço não nos dava muitas opções. Você está vendo uma escada marinheiro de cima para baixo, parecida com aquelas que algumas pessoas têm em casa.

Esta foi a segunda escada que precisamos "enfrentar" e talvez tenha sido a mais difícil.

Para você ter uma ideia, o espaço entre o duto e a escada era tão estreito que as pernas tinham que ficar para o lado na subida.

Foto: Dielin da Silva / OCP News

"Será que estamos chegando ao topo?". Que nada! Ainda faltava uma escada caracol de quatro voltas.

Ela era tão alta, que nem coube inteira na foto.

Os degraus eram estreitos e muitos, mas no fim dela, estava o topo e o relógio.

Foto: Dielin da Silva / OCP News

E esta é a visão da escada caracol de cima para baixo.

Foto: Dielin da Silva / OCP News

Em duas das paredes, existem vidraças que funcionam como um "mirante" contemplativo, porém, de acesso restrito.

Na foto acima, uma das vistas lá de cima.

Foto: Dielin da Silva / OCP News

Ao olhar para cima na parte em que o relógio está situado, vemos mais uma escada que leva até a ponta da torre.

Esta, porém, o bombeiro que acompanhou nossa visita, não nos deixou subir, pois, apenas os funcionários que cuidam da manutenção são autorizados a fazê-lo.

Foto: Dielin da Silva / OCP News

Depois de cansar na subida, apreciar a vista e descer tudo novamente, fomos até um dos estacionamentos do Jaraguá do Sul Park Shopping, que ainda está em obras, para ver a torre de outro ângulo.

Parece loucura pensar que subimos até o famoso relógio do shopping e nós te garantimos, que apesar das dificuldades, foi muito divertido.

Confira como foi a subida

 

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul