Seios, bumbum e cabeça de Ozempic: explorando os efeitos colaterais

NurPhoto/GettyImages

Por: Isabelle Stringari Ribeiro

14/05/2024 - 08:05 - Atualizada em: 14/05/2024 - 08:53

Após a disseminação do termo “cabeça de Ozempic” nas redes sociais, uma nova série de possíveis efeitos colaterais do medicamento para diabetes tem ganhado destaque recentemente: os “seios e bumbum de Ozempic”. Estes termos, amplamente mencionados online, descrevem a redução no tamanho das mamas e das nádegas após o uso do medicamento. No entanto, a veracidade desses efeitos tem gerado questionamentos.

Segundo o cirurgião plástico Thiago Morais, alterações no contorno corporal e na mama têm sido observadas em pacientes que experimentaram um emagrecimento rápido devido ao Ozempic. A semaglutida, componente principal do medicamento, retarda o esvaziamento gástrico, prolongando a sensação de saciedade e resultando em perda de peso.

Morais explica que o tecido mamário contém uma proporção significativa de gordura, que pode diminuir rapidamente com a restrição calórica induzida pelo medicamento, resultando em flacidez semelhante àquela observada após cirurgia bariátrica. Da mesma forma, a redução rápida de peso pode levar à perda de volume nas nádegas, devido à perda de músculo e tecido adiposo.

Esse emagrecimento acelerado também pode ser associado ao fenômeno conhecido como “cabeça de Ozempic”, caracterizado pela aparente desproporção entre o tamanho da cabeça e do corpo, atribuída à perda de massa muscular.

Para evitar esses efeitos indesejados, é fundamental manter a musculatura durante o processo de perda de peso, seja por meio de medicamentos como a semaglutida, dieta ou cirurgia bariátrica. O acompanhamento de profissionais especializados, como nutricionistas e endocrinologistas, é crucial para um emagrecimento saudável.

Ozempic

O Ozempic, composto pela semaglutida, atua na regulação da glicose no sangue e promove a saciedade, contribuindo para o emagrecimento. No entanto, é importante destacar que a Novo Nordisk, fabricante do medicamento, não endossa o uso off-label ou a automedicação, e recomenda o acompanhamento médico para minimizar os efeitos colaterais.

Em resumo, embora o Ozempic tenha demonstrado eficácia no tratamento do diabetes e na promoção da perda de peso, é essencial estar ciente dos potenciais efeitos colaterais e buscar orientação profissional adequada durante o uso do medicamento.

Notícias no celular

Whatsapp