Somente dois grupos da região de Jaraguá do Sul estarão presentes no Festival de Dança de Joinville deste ano, em julho. E ambos nos palcos abertos, espaços montados em diversos locais da cidade para grupos de todo o País mostrarem trabalhos que não conseguiram chegar às mostras Competitiva e Meia-ponta.

De Jaraguá irá o Artes e Ensaios Estúdio de Dança, que mostrará a coreografia “Até o Último Minuto”, solo masculino júnior que mistura dança de rua e contemporânea.

O responsável por apresentá-la é Guilherme de Lima, bailarino de 15 anos que há apenas dois descobriu seu talento para a dança. Desde fevereiro ele estava sendo preparado para o festival, e o fato de não ter chegado à Mostra Competitiva não tem nada de frustrante.

“Na verdade é ótimo, porque é a primeira vez que nos inscrevemos e o bailarino só dança há dois anos. É ainda mais maravilhoso se pensarmos que a maioria dos grupos nem conseguiu chegar aos palcos abertos”, enfatiza a coreógrafa Hellen Taviane Felipe.

Já a Casa da Dança Dani Grossl, de Schroeder (foto no alto), levará “Amigo Imaginário”, outra coreografia em dança contemporânea, mas um solo feminino infantil, a cargo de Isabela Ledoux.