Tido como um dos melhores bateristas do País, o paulista Ricardo Confessori andou por Jaraguá do Sul em 2014 e 2015 realizando workshops a convite de uma escola de música local.

Além da técnica irretocável, o “professor” também agrupa a fama das bandas nas quais toca e tocou: Angra (com quem gravou o antológico “Holy Land”, de 1996), Shaman, Korzus, Massacration, enfim, uma escola do metal nacional.

No próximo sábado (4), Confessori volta à cidade, mas dessa vez só para tocar. Apesar d a bateria ficar normalmente no fundo do palco, ele será o astro da noitada no Pirata Rock Bar, quando acompanha a banda Código de Bar em um repertório de clássicos do rock.

A apresentação também contará com a participação do fenômeno mirim Claudinho Guitarra. Os ingressos antecipados custam R$ 15.