O aplicativo Pinterest atualizou a política de publicidade para proibir todo tipo de anúncio que incentive ou promova a perda de peso. A rede social foi a primeira a tomar essa atitude na internet.

Essa decisão retirou o conteúdo que já estava no ar e não vai mais expor nenhum tipo de imagens ou textos que idealizem ou depreciem determinados corpos. Relatos de emagrecimento ou que discutam índice de Massa Corpórea (IMC) também foram banidos.

A decisão de mudar as políticas da rede foi orientada pela “National Eating Disorders Association” (NEDA), uma instituição norte-americana que trabalha em prol do tratamento de transtornos alimentares, peso e imagem corporal. Porém, conteúdo e serviços que compreendam atividades físicas e hábitos saudáveis continuam permitidos, desde que o foco não seja o emagrecimento.

A motivação do aplicativo esta em torno de todos os obstáculos que pessoas de todas as idades enfrentam em relação à imagem corporal e à saúde mental.

“O Pinterest é o lugar onde as pessoas vêm em busca de inspiração para criar a vida que amam. É onde todos pertencem independentemente da forma ou tamanho de seus corpos”, destaca a empresa em nota à imprensa.

“A National Eating Disorders Association aplaude o Pinterest por assumir uma posição de liderança como a primeira plataforma a proibir todos os anúncios com linguagem e imagens para perda de peso. O NEDA é encorajado por esta etapa necessária de priorizar a saúde mental e o bem-estar dos Pinners, especialmente aqueles afetados pela cultura da dieta, body shaming e transtornos alimentares. Esperamos que esta política global incentive outras organizações e empresas a refletirem sobre mensagens publicitárias potencialmente prejudiciais e a estabelecer suas próprias políticas de trabalho que criarão mudanças significativas “, disse Elizabeth Thompson, CEO interina da National Eating Disorders Association.