Auckland, na Nova Zelândia | Foto Divulgação

Auckland, na Nova Zelândia | Foto Divulgação

Se você pensa em estudar fora, a Nova Zelândia é uma ótima escolha. O quarto destino mais procurado por brasileiros é justamente o país da Oceania.

As universidades estão com inscrições abertas para programas de bolsas. Os valores podem chegar a 30 mil dólares neozelandeses por ano – cerca de R$ 80 mil anuais.

Segundo o ranking Quacquarelli Symonds Wolrd University Rankings (QS), as oito universidades da Nova Zelândia estão entre as 500 melhores do mundo e têm classificação de excelência na área de pesquisa.

Além das universidades renomeadas, outro aspecto que atraí bons acadêmicos, e que o governo e as instituições oferecem incetivos aos estudantes internacionais, como bolsas de estudo, visto de trabalho pós formação e condições especiais para quem quer fazer doutorado.

Hoje, oito universidades neozelandesas estão com inscrições abertas para bolsas em inúmeras áreas do conhecimento, como filosofia, jornalismo, economia, engenharia mecânica, negócios e cursos da área da saúde. As instituições são:

As regras e valores das bolsas variam de acordo com o nível de qualificação do estudo e o curso buscado pelo candidato.

Como se planejar

A especialista em educação internacional e dona do Blog da Tíssen, Andrea Tissenbaum, fala que é bom começar o planejamento um ano antes da mudança, para que o estudante escolha o curso e a cidade sem presa.

Com férias curtas no meio do ano e férias longas no verão, o calendário neozelandês é similar ao brasileiro.

Como encontrar a melhor bolsa

Uma boa pesquisa antes de decidir o seu destino é sempre aconselhado. E o site do governo da Nova Zelândia oferece uma gama de informações sobre bolsas para escolas, universidades, institutos tecnológicos e outros centros de ensino do país.

Por ele, é possível filtrar a busca por nacionalidade do estudante, área de interesse e nível do estudo procurado (graduação, pós-graduação, doutorado, mestrado, entre outros).

Trabalho

Quem for estudante de doutorado e mestrado pode trabalhar em período integral, os graduandos e pós-graduandos podem trabalhar 20 horas semanais e tempo integral nos feriados e férias de Natal e Ano Novo.

O site do governo neozelandês oferece as regras detalhadas.

Visto de trabalho

Qualquer estrangeiro que concluir um curso de nível superior com ao menos 30 semanas de duração na Nova Zelândia, estará apto para conseguir um visto de trabalho ao final dos estudos.

O primeiro visto é valido somente por 12 meses, mas se o estudante garantir um emprego na área, poderá aquirir um segundo visto de até dois anos de duração.

A exceção são os estudantes da bolsa New Zealand Development Scholarships, que devem retornar ao país de origem em dois anos.

-

Quer receber as notícias do Por Acaso no WhatsApp? Clique aqui!