Nós vivemos em uma sociedade consumista, e se pararmos pra pensar, não há nada de muito belo nisso. Temos coisas demais, que muitas vezes nem sabemos pra que servem – ou pior, que nunca foram usadas. E o universo da moda também faz parte desse cenário. Afinal, uma peça de roupa baratinha sempre cabe no orçamento, não é? Mas você já parou pra pensar de onde realmente vem uma peça tão barata? Principalmente no exterior é comum encontrar uma blusa por 2 EUR, por exemplo!
O documentário The True Cost (disponível na Netflix) é uma opção para entender melhor sobre esse assunto. Fala sobre roupas, sobre as pessoas que as produzem e o impacto dessa indústria no mundo. Afinal, não é possível produzir uma peça a tão baixo custo, a não ser que alguém, em algum lugar, esteja em condição de miséria e desespero total. Não é humano.
Em contrapartida a esta realidade, aqui na região, o Grupo Lunelli lançou uma campanha neste mês chamada “Moda com Significado”. A ação traz a história de 48 dos quatro mil profissionais da empresa que, por meio de diferentes setores, colaboram para a manutenção e a evolução do negócio. Em cada peça de roupa, uma tag com a foto e o perfil do funcionário mostra ao consumidor parte da história de quem faz parte do processo produtivo. Por meio da etiqueta, o cliente pode ainda acessar um link, onde encontra um vídeo que conta um pouco mais da trajetória daquele profissional.
Os vídeos estão hospedados no site do Grupo, e você pode acessar clicando na imagem abaixo.
moda-com-significado
Uma equipe de cinco profissionais se dedicou ao processo de construção da campanha, que envolve as cinco marcas da empresa. No total, 19 milhões de peças receberão a tag, anualmente, já que a proposta é manter a campanha por alguns anos e envolver mais colaboradores.
moda-com-significado-3
De acordo com a coordenadora de marketing do Grupo Lunelli, Edna Maria Felipe, em entrevista ao jornal O Correio do Povo, a ideia surgiu da vontade de valorizar e reconhecer o trabalho dos profissionais que integram o negócio. Segundo ela, hoje o mercado concorrido e extremamente dinâmico exige das empresas um olhar mais cuidadoso sobre o capital humano, especialmente tendo em vista a correlação direta entre qualidade de vida e produtividade.
-
Fotos: Eduardo Montecino/OCP
Com informações do jornal O Correio do Povo/ matéria por Kamila Schneider