Parece que o episódio da "descoroação" das majestades no ano passado ainda não terminou. A Justiça de Blumenau decidiu anular o concurso que escolheu a rainha e princesas da Oktberfest 2018. Pela decisão judicial, uma nova seleção deverá ser feita dentro do prazo de 30 dias.

Ao G1, a Prefeitura, que é responsável pela fundação que faz a escolha da realeza, garantiu que vai acatar a decisão e refazer a votação do concurso.

Mas o que aconteceu?

Em 22 de outubro de 2017, foi selecionada a realeza da 35ª edição da festa. Logo após a coroação, a seleção foi anulada, segundo a organização, por "um problema no sistema de tabulação de notas". No dia 23, outras três mulheres foram coroadas como rainha e princesas.

Realeza da festa em 2017 chegou a entregar títulos à rainha e princesas de 2018 (Foto: Leo Laps/Divulgação)

A primeira rainha escolhida, Ana Paula Molverstet, moveu uma indenização por dano moral, que resultou na decisão de suspensão do juiz João Baptista Vieira Sell, da 1ª Vara da Fazenda, divulgada nesta segunda-feira (5). Ainda em outubro, ela afirmava evitar sair de casa e viver um "pesadelo" de ter o resultado suspenso pela organização do evento.

Segundo o juiz, o novo concurso deve contar com todas as candidatas classificadas na pré-seletiva e devem ser avaliados todos os quesitos com precisão. Em dez dias, a fundação promotora de exposições de Blumenau, a Proeb, da Prefeitura, deverá apresentar à Justiça um cronograma de execução do evento.

Caso não sejam cumpridas as determinações, a multa é de R$ 3 mil por dia para o presidente da comissão do concurso. A Prefeitura tem o prazo de 15 dias para se pronunciar sobre o caso.

Fonte: G1

Foto de capa: Léo Laps/Divulgação

-----
RECEBA NOSSO CONTEÚDO EM PRIMEIRA MÃO NO SEU WHATSAPP CLICANDO AQUI.
-----

Leia também:

https://poracaso.com/osterfest-tera-arvore-de-pascoa-com-100-mil-casquinhas-veja-programacao/