Se crianças são “esponjas” que absorvem com mais facilidade o que lhes é mostrado, então centenas de jovens alunos de Joinville vão se empapar de musicalidade neste primeiro semestre. E, quem sabe, uns tantos transformarão esse primeiro contato em afinidade. Afinal, começou em março a terceira edição do Música Instrumental nas Escolas, projeto aprovado pelo Simdec que prevê 15 visitas a estabelecimentos da rede pública da cidade, a maioria deles afastados do centro, como Escola Adolpho Bartsch, em Pirabeiraba. Além de apresentar um repertório que mistura popular e erudito, os músicos Daniele Haak (teclado), Isabel Mendes (flauta transversal), Guilherme Bachtold e Germano Haak (acordeom) permitem às crianças que mexam nos instrumental. Assim, elas têm acesso direto a noções básicas da linguagem musical e etiqueta cultural. O resultado disso atinge diretamente cerca de quatro mil jovens, muitos deles sem a presença da arte em seu cotidiano. Por extensão, há uma divulgação da música instrumental erudita e popular e a criação de plateias. - É desde cedo que se aprimora o ouvido, que se aprende a conhecer  e a gostar dos mais diversos estilos. O projeto materializa o direito ao acesso à cultura, o direito à descoberta musical, ao saber o que existe musicalmente fora da mídia de massa – diz Daniele, a proponente do projeto. Foto: divulgação