Rio de Janeiro - O Sábado da Ciência Especial 30 anos encerra o "II encontro Internacional de Divulgadores da Ciência - 30 anos de divulgação científica no Brasil", na sede do Espaço Ciência Viva, com atividades científicas e divertidas.

Rio de Janeiro - O Sábado da Ciência Especial 30 anos encerra o "II encontro Internacional de Divulgadores da Ciência - 30 anos de divulgação científica no Brasil", na sede do Espaço Ciência Viva, com atividades científicas e divertidas.

De 5 a 7 de outubro o Pavilhão A do Parque Municipal de Eventos vai estar cheio de pessoas sedentas por conhecimento. Isso porque vai rolar a I Feira Nacional de Iniciação Científica Antonio Ayroso e a 5ª Feira de Iniciação Científica Antônio Ayroso (Ficaa). Esta é a primeira vez que Santa Catarina sedia uma feira nacional de iniciação científica.
Nesta primeira edição estarão presentes membros da Associação Brasileira de Incentivo à Ciência (Abric), Associação Brasileira de Incentivo à Tecnologia Científica (Abritec) e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI). O período de inscrições foi encerrado em agosto, mas todos estão convidados a visitar as feiras.
Já está confirmada a participação de dez estados brasileiros, sendo eles SC, PR, RS, SP, PA, MS, RJ, CE, RN e MA, com 74 trabalhos. O principal objetivo é incentivar o interesse pela pesquisa científica e a troca de experiência. A feira nacional será custeada pela escola em parceria com diversas entidades. Entre os custos está a alimentação dos participantes e as premiações.
14462789_564918417025113_7484509645311046804_n
Os prêmios estão distribuídos entre troféus e medalhas, prêmios de destaque e credenciais para participação em feiras nacionais e internacionais. Os projetos estão inscritos em sete áreas do conhecimento: ciências agrárias, ciências biológicas, ciências da saúde, ciências sociais, ciências humanas, engenharias, ciências exatas e da terra.
Os prêmios-destaque vão para os trabalhos que ressaltam a sustentabilidade, o conhecimento, a criatividade e a inovação. A partir desta feira, a escola pretende criar um instituto de iniciação científica, que poderá receber bolsas de incentivo do governo federal.
A feira também premiará os melhores projetos para feiras de diversos países, dentre eles, Peru, Argentina, Portugal e México.
Foto: Divulgação/Tânia Regô/ABr