O primeiro ônibus elétrico movido a energia solar do Brasil vai entrar em operação daqui a três meses no campus da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis.
Com apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), o veículo fará o percurso de 50km entre o campus e o Centro de Pesquisa e Capacitação em Energia Solar Fotovoltaica, no Sapiens Parque, e reduzirá em um terço o tempo gasto para o deslocamento.
O trajeto será feito quatro vezes ao dia, com zero emissão de poluentes. Considerado puro, o veículo possui apenas tração elétrica. A eletricidade para o seu deslocamento é gerada por fonte limpa, renovável e silenciosa, conhecida por fotovoltaica.
40fc1b08-1a2e-4eeb-b6aa-ced76dcf36b1
Foto: Divulgação/MCTIC
O professor do Grupo de Pesquisa Estratégica em Energia Solar da UFSC, Ricardo Ruther, destaca que quando o ônibus estiver parado no trânsito não haverá consumo de energia, como acontece com os veículos com motores à combustão. Já a tecnologia de frenagem regenerativa gera energia por meio das rodas, que é enviada para as baterias e reaproveitada.
Os recursos do projeto foram integralmente financiados pelo ministério, com um investimento  na tecnologia foi de R$ 1 milhão. O grupo desenvolvedor também contou com a doação das baterias e da estação de recarga da empresa japonesa Mitsubishi Heavy Industries.
Estrutura de pesquisa
O MCTIC também financiou a implantação do laboratório do centro de pesquisa onde foi desenvolvida a nova tecnologia. Somente no laboratório, o governo federal investiu R$ 3,6 milhões. "Em nosso laboratório, temos cerca de 100 Quilowatts (kW) de geração solar, dos quais somente 60 kW são necessários para atender a todo o consumo de eletricidade do laboratório, que são cerca de 700 m². Os outros 40 kW, injetamos hoje na rede elétrica para ser utilizado em nosso campus central da UFSC", explicou o professor.
O projeto do ônibus elétrico movido a energia solar se insere em um conjunto de ações do Programa Tecnologias para Cidades Sustentáveis da Secis, que tem o objetivo de fortalecer o domínio das tecnologias relacionadas à energia fotovoltaica no País e, com isso, ampliar sua utilização como alternativa aos combustíveis fósseis.
Fonte: Portal Brasil