Se você é minimamente antenado no universo dos videogames, já deve ter ouvido falar do novo fenômeno da Nintendo, o jogo Animal Crossing. Lançado inicialmente para o Nintendo 64, em 2001, foi apenas em sua versão para Nintendo Switch que o jogo caiu no gosto do público. Seu sucesso foi tanto que os desenvolvedores criaram também uma versão gratuita para Android e iOS.

Um jogo diferente de todos os jogos

Em Animal Crossing, você é um homenzinho que acabou de se mudar para uma ilha. Nela, Tom Nook, uma espécie de guaxinim que atua como agiota, te “ajudando” em troca de eternos (e caríssimos) favores. A ilha começa sem nada e sem ninguém, e a ideia do jogo é simples: fazer sua ilha prosperar e construir todos os detalhes da maneira que você bem entender.

Sua ilha (ou cidade) é diferente e única, e contém determinadas espécies de fauna, flora e outros itens, todos próprios da sua ilha. Para conseguir crescer e levar para dentro da sua propriedade novos itens e personagens diferentes, você pode visitar ilhas de amigos e outros jogadores e coletar sementes, espécimes, e uma infinidade de coisas. Tem também uma agenda onde controla todos os itens que conhece e aqueles que possui em sua ilha. Uma espécie de Agenda Pokémon do Animal Crossing.

Além de tudo isso, ao que tudo indica a nova versão do game terá também micro-transações, ou seja, itens, personagens e outras coisas que podem ser adquiridos através de compras em dinheiro real dentro do jogo. Da mesma forma que alguns sites de apostas que aceitam paypal o fazem, essas compras provavelmente poderão ser realizadas através de diferentes métodos de pagamento. A diferença é que elas não serão necessárias para desfrutar o game.

Universo Paralelo

A principal queixa dos jogadores de Animal Crossing é uma só: o jogo é viciante demais! E existem alguns motivos para isso, basta pensarmos na infinidade de itens por colecionar e missões por concluir. Mas tem um outro ponto que torna o game ainda mais interessante: sua noção inovadora de tempo. Isso porque, 1 minuto na vida real representa 1 minuto em Animal Crossing. E se hoje é segunda-feira na vida real, também é segunda feira por lá.

Os desdobramentos disso são: as sementes que você traz da ilha do seu amigo para plantar na sua, demorarão algumas semanas para crescer. E você precisa comparecer a determinados compromissos ou conversas com personagens presentes no jogo, com dia e às vezes hora marcadas. Não é à toa que jogadores de todo o mundo se sintam assim tão absorvidos por esse jogo.

Um campeão de vendas

Se você está subestimando o game por sua abordagem difusa e falta de objetividade, saiba que o último título “Animal Crossing: New Horizons” foi o jogo mais vendido dos EUA e do Reino Unido desde sua estreia oficial, em 20 de março. O sucesso foi tanto que o jogo vem sendo um dos principais responsáveis pelas vendas do Nintendo Switch e, consequentemente, pela saúde financeira da gigante dos videogames.

De acordo com os números da Nintendo, esse último título já vendeu mais de 13 milhões de cópias desde seu lançamento, fazendo com que a empresa alcançasse uma alta de 200% em seu lucro no primeiro trimestre desse ano, um total de 842 milhões de dólares.

Portanto, seria um equívoco encarar o jogo como uma mera modinha passageira. Animal Crossing é um game popular no Japão há muitos anos, e agora que foi lançado para Nintendo Switch, vem ganhando fãs e jogadores de todas as idades por todas as partes do mundo, incluindo o Brasil.