Mesmo com o anúncio da redução de até 3,2% do preço da gasolina nas refinarias - anúncio feito pela Petrobras no dia 14 de outubro -, a queda esperada (de até R$ 0,05) não chegou à maioria das bombas nos postos de Santa Catarina.
Em oito das 22 cidades catarinenses pesquisadas pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio da gasolina aumentou desde a semana do anúncio.
Jaraguá do Sul, onde a média praticada nos postos é de R$ 3,57, teve a maior elevação no período: R$ 0,09. Na última semana, os 12 postos pesquisados na cidade praticaram preços entre R$ 3,51 e R$ 3,59. A cidade é seguida por Chapecó (R$ 0,04) e Brusque (R$ 0,02) no ranking dos que tiveram maior elevação média.
O maior preço médio da gasolina no Estado, no entanto, é em São Miguel do Oeste: R$ 3,79. Na cidade, os postos variam de R$ 3,59 a R$ 3,89, segundo a pesquisa da ANP da semana passada. Em Santa Catarina, a média do preço da gasolina em 241 postos pesquisados no Estado é de R$ 3,522 – 13 cidades apresentam valores acima dessa marca: São Miguel do Oeste, Caçador, Mafra, Xanxerê, São José, Biguaçu, Florianópolis, Palhoça, Concórdia, Chapecó, Videira, Lages e Jaraguá do Sul.

Média do preço no Estado é a terceira menor do Brasil

Na pesquisa da última semana da ANP, a gasolina de Santa Catarina é a terceira mais barata do país, atrás somente de São Paulo e Mato Grosso do Sul, cujas médias são R$ 3,47 e R$ 3,49 respectivamente.
O preço médio da gasolina em 241 postos pesquisados no Estado é de R$ 3,522, praticamente o mesmo valor registrado na semana do anúncio da Petrobrás (R$ 3,525). Há uma leve tendência de queda, principalmente se considerar os últimos 30 dias: na pesquisa da ANP de 25 de setembro, o preço médio no Estado era de R$ 3,528 em 243 estabelecimentos, quase um centavo menor.
Fonte: Diário Catarinense
Foto: Divulgação