Uma grande mudança no sistema de saúde pública da França promete dar o que falar. Uma lei tornou automaticamente todos os cidadãos do país em doadores de órgãos.

Quem não concordar com a regulamentação pode solicitar a entrada em uma lista de “não-doador”. A nova legislação visa combater a escassez generalizada de órgãos e as longas listas de espera para transplantes.

Anteriormente, os cidadãos franceses que não haviam especificado se queriam ou não doar depois de morrer poderiam ter o destino de seus órgãos deixado aos parentes, assim como acontece no Brasil. Agora, a responsabilidade recairá sobre os indivíduos, e os familiares não terão mais poder de vetar a doação.

Aqueles que se opõem à doação de seus órgãos terão que se inscrever em um registro nacional de recusa ou tornar o seu desejo público através de documentos escritos compartilhados com suas famílias.

Sistemas de doação de órgãos semelhantes ao da França já existem na Espanha, Áustria e País de Gales.

Fonte: Fortune