O Grande Teatro da Scar vai assumir a atmosfera das vielas de Minas Gerais neste sábado (8). Ares de uma época em que músicos iam às ruas para levar a poesia por meio das melodias, batendo de porta em porta.

Oswaldo Montenegro apresenta ao público suas canções mais características em um show íntimo, chamado “Serenata”.

A motivação para esse formato veio da infância do artista, vivenciada ao lado do pai e dos boêmios de São João del-Rei.

“Era uma sensação inebriante, deliciosa, percorrer aquelas ruas estreitas e ouvir eles cantando com os amigos, para os amigos”, conta Montenegro, destacando a emoção de resgatar aos 63 anos uma memória vivida aos 8 anos de idade.

São as músicas mais líricas, as belas poesias do cantor que serão apresentadas. Haverá espaço para pedidos especiais, anuncia Montenegro, destacando a vontade de motivar a conversa ao longo da apresentação.

Além da sólida carreira musical, o trabalho artístico de Oswaldo Montenegro segue em transformação.

Explorando formatos ao longo dos anos - indo das trilhas para teatro, dança, cinema e televisão -, lançou filmes, uma websérie, tudo disponível em seu canal do Youtube.

Apesar de explorar a arte em diversos formatos, é a pureza das canções que ele traz a quem se proporcionar a experiência no sábado.

Segundo o próprio, a vontade é emocionar e estar com o público sem um roteiro pré-definido.

Confira a entrevista

Pode contar um pouquinho do que o público vai ver no sábado?

Pus no repertório minhas composições mais aparentadas com esse ambiente de serenata, de lampiões, ruas estreitas e lua cheia, como “A Lista”, Bandolins”, “Travessuras”, “Lua e Flor”, “Estrelas”, “Sem Mandamentos” e “Intuição”.

 

Mais do que um show, “Serenata” é um encontro. Vou bater papo com o público, atender a pedidos e tentar proporcionar a experiência de uma serenata. O show em Jaraguá do Sul vai ter esse tom. Vai ter uma cara de encontro, uma cara de reunião.

Motenegro promete show íntimo para o público que for à Scar neste sábado | Foto Eduardo Galeno/Divulgação

Você caminha pelas inúmeras formas. Por que é importante para você se manifestar artisticamente em tantos formatos?

Atualmente as fronteiras entre as artes estão bem diluídas. A mistura de linguagens é uma característica contemporânea. Estou navegando neste rio. Tenho prazer de fazer isso, mas não esqueço que a música é a minha prioridade e é a locomotiva que puxa o resto.

O seu show vem com um resgate da música espontânea, da arte nas ruas, sem tanto rigor. Acha que há espaço para essas manifestações nos dias atuais?

Gosto de pensar que vou proporcionar esse tipo de experiência. O rigor está na confecção artística: tocar, compor e cantar o melhor possível.

 

Depois de exercido esse rigor, a manifestação deve vir completamente livre e espontânea. Existem tantos produtos audiovisuais mixados, editados, acabados, que considero importante que um evento ao vivo leve esse conceito ao extremo.

 

Fazer daquele show uma coisa que só aconteceu naquele momento, com aquele público, naquelas circunstâncias.

Onde está, para você, a arte com afeto nos dias atuais?

A arte sempre vai estar ligada ao afeto. Ela brota dos sentimentos e não existe sem eles. O que o show “Serenata” propõe é uma aproximação entre artista e público, para que os afetos sejam desfrutados em comum e simultaneamente.

O que um poeta, que traz a beleza da vida nas músicas, diria sobre o momento de “nervosismo” vivido no Brasil - e também no mundo - quando se fala em política, ideologias, religião...

Acho que o mais importante é aceitação plena da democracia, o que significa uma não ruptura com quem pensa diferente da gente. Pessoas de boa índole estão rompendo laços com pessoas também de boa índole, apenas porque discordam. Isso é péssimo. É preciso discordar sem ódio.

Público pode levar pedidos especiais para o cantor | Foto Eduardo Galeno/Divulgação

Soube que você gosta de andar pela cidade antes do show. Alguma coisa que gostaria de ver em Jaraguá do Sul

Normalmente gosto de andar sozinho e a esmo. Descansa a cabeça não estar indo para lugar nenhum.

Serviço

O quê: Oswaldo Montenegro, no show “Serenata”
Quando: sábado (8), às 21 horas
Onde: Grande Teatro da Scar, na rua Jorge Czerniewicz, 160, Jaraguá do Sul
Quanto: R$ 100 a R$ 150, com opção de meia entrada a partir de R$ 50

Há descontos especiais para funcionários das empresas Bastos, Wackerhagen & Advogados Associados, CDL - Câmara dos Dirigentes Lojistas, Duas Rodas, Flexível, Gatos & Atos, Geclin Soluções Administrativas, Malwee, Marisol, Marlian (RH Prime, Oficce, Planeja), MMD Advogados, Agricopel (Posto Mime), Sicoob Cejascred, Unimed, Urbano, WEG e Rádio Jaraguá (Grupo Malwee).

Mais informações na bilheteria do Centro Cultural da Scar. Telefone (47) 3275-2477

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?