Menos de um ano depois de encerrar o amplo enfoque do circuito expositivo que percorreu três locais de Joinville, a obra de Luiz Henrique Schwanke (1951-1992) volta aos olhos do público. Na verdade, revisitar o trabalho do joinvilense é algo recorrente, visto sua importância na arte contemporânea do Estado e até do País. Desta vez, a iniciativa parte da entidade que leva seu nome, que inaugura neste sábado (21), no Instituto Juarez Machado, a primeira edição do projeto Schwanke: Destaque. Desejoso de exibir seu acervo de forma contínua e extrair a pertinência que lhe cabe, o Museu de Arte Contemporânea Luiz Henrique Schwanke convidará anualmente um pesquisador, curador ou crítico de arte para fazer um recorte específico da obra do artista e colocá-lo em discussão, seja a partir da própria poética de Schwanke, seja em relação à história da arte. https://www.youtube.com/watch?v=fTEzlkRZI7w Nesta primeira edição, a convidada é a pesquisadora Dalva Alcântara, que em sua dissertação de mestrado se debruçou sobre um dos três “livros de artista” de Schwanke. Assim nasceu a exposição “Livro de Artista: um Híbrido de Schwanke”, cuja proposta de curadoria educativa inclui um material virtual de apoio ao professor (disponível AQUI e AQUI), a montagem de um ateliê no andar de cima e uma oficina gratuita para educadores, que será realizada no dia 28 de abril. - A gente pensou a exposição como um todo – adverte a professora e também curadora Alena Marmo. – Como uma forma de colocar em articulação a arte, a cultura e a sociedade, e não colocar em exposição sem se preocupar em como isso será trabalhado. A nossa intenção é discutir e problematizar o trabalho do Schwanke com qualquer tipo de público, seja a escola, seja o leigo, seja o iniciado. As inscrições e agendamentos de escolas devem ser feitas pelo e-mail contato@institutojuarezmachado.com.br ou pelos fones (47) 3033-3036 e 3031-6666. Na abertura da exposição – que fica até 13 de maio -, Dalva e Alena falarão com os visitantes das 15h às 18h30.