Quem aí já viu uma singela casinha amarela desenhadas em alguns postes da cidade? Já faz algum tempo que estávamos tentando descobrir o que significam e quem colocou elas lá. Como a curiosidade nos move, fomos atrás para saber "por que?", "quem?", "como?", e... descobrimos! :D

Pra entender melhor, os desenhos das casinhas foram uma intervenção artística urbana, e aconteceram na mesma época que a Scar teve as paredes externas grafitadas por artistas renomados do país. Um deles foi o responsável por aplicar essa sutil peça em nossa rotina, seu nome é Mauro Neri da Silva - paulista, e grafiteiro-artista plástico.

casinha editada 3
Essa aqui fica ali na Rua Reinoldo Rau, no Centro. Quem já viu? (Foto: Rafael Verch)

A gente descobriu que essa casinha amarela é uma das marcas principais de Mauro, e faz parte do projeto "Veracidade" (assim como a moça com olhos arregalados, vista pelas ruas de SP). A iniciativa tem o objetivo de chamar a atenção de todos nós, para o que precisamos observar na cidade, o que é importante e os detalhes.

dasdasdasdsd
Olha a casinha ali atrás... :D - Clique na imagem para acessar o instagram

 "Fomos chamados pra fazer um mural na Scar e, no trajeto da nossa hospedagem deixei a marca e a reflexão para as pessoas. É assim em todo lugar que visito; pinto postes e muros que julgar adequado", explica Mauro.

Segundo o artista, a casinha amarela significa o que cada um quiser. "Pra mim, não só minha marca registrada, mas a representação de um lugar seguro, um simbolo universal", acrescenta.

casinha editada 5
Além dessas aqui, alguns postes da Rua Max Wilhelm também receberam as casinhas amarelas. Principalmente ali perto do Casarão! (Foto: Rafael Verch)

Mauro começou a pintar em junho de 2002 em São Paulo. Integrante do coletivo Imargem, que reúne grafiteiros locais em intervenções que abordam arte e meio-ambiente, ele acredita que as soluções para a cidade devem partir das periferias.

...

Agora tá explicado! Se você viu alguma coisa nova ou diferente na cidade entra em contato com a gente, vai que rende um artigo bacanérrimo com uma história super legal, hã? E, de quebra, a gente mata as curiosidades. ;)

Foto de capa: Rafael Verch