A Secretaria Municipal de Cultura e Relações Institucionais (SMC) e o Museu de Arte de Blumenau (MAB) iniciam as celebrações em referência o Dia do Artista Plástico, que é comemorado sábado, dia 8 de maio. As ações previstas para este ano respeitam os protocolos de segurança sanitária estabelecidos para prevenção ao Coronavírus - Covid 19. Estarão abertas quatro salas expositivas com obras do acervo, representadas em sua maioria, por artistas catarinenses ou que aqui fixaram residência.

As gravuras do Acervo do MAB que fazem parte da mostra estão representadas pelos artistas Abelardo Zaluar, Carlos Scliar, Doraci Girulat, Elke Hering, Juarez Machado, Maria Bonomi, Renina Katz e Roy Kellermann. As visitas gratuitas podem ser feitas de terça a sexta-feira, das 10h às 16h.

O MAB possui em seu acervo 765 obras, além de outras 42 que estão migrando do Museu da Família Colonial, preenchendo dessa forma uma lacuna, na representatividade do início da atividade pictórica da colonização em Blumenau no Vale do Itajaí. O intuito de reconhecer, valorizar, preservar e difundir o patrimônio artístico-cultural vem sendo considerado e tratado como uma missão de realização. “Iniciar as celebrações ao Dia do Artista Plástico, dando visibilidade às obras do acervo do MAB, através de recorte curatorial que privilegia as linguagens Pintura, Gravura e Escultura, com obras de ícones catarinenses, é motivo de muita satisfação”, comenta o secretário de Cultura Rodrigo Ramos.

A gerente do MAB Mia Ávila explica que em consequência da pandemia as exposições podem ser visitadas respeitando-se as medidas preventivas e de distanciamento social. A cada dia, serão divulgadas informações, imagens e vídeos que permitem fazer um tour pelas mostras. A semana ainda promete a divulgação de um catálogo virtual que apresenta obras de artistas associados à Associação Blumenauense de Artistas Plásticos (Bluap).

Sala Roy Kellermann

Destaca-se nesta exposição um recorte no campo das investigações do percurso das artes visuais – a gravura. A mostra enaltece essa forma de expressão e, como campo de investigação artística, privilegia os desdobramentos das técnicas de gravação, e também provoca os questionamentos que aí suscitam. As obras gravadas guardam uma singeleza poética só encontrada na própria linguagem da gravura.

A técnica da gravação questiona limites, procedimentos, manipulação e a impressão que demanda um percurso que prefigura ou figura a erupção da imagem apropriando-se das técnicas digital, virtual ou tradicionais de impressão. O processo assume uma importância essencial, determinando tanto o conceito, quanto o significado e a linguagem do que se produz. Ao traduzir ideias em formas e não formas, criando hipóteses, inventando e reinventando maneiras de pensar e de se expressar, o artista diante de seu posicionamento e visão de mundo, devota-se a conquistar, incorporar e desbravar novas tecnologias, novos suportes e novos materiais, além de acrescer cor ou descolorir, sempre na busca de novos significados para a experiência da “Gravação”.

Serviço

Confira as mostras que estão abertas à visitação

Sala Roy Kellermann - Gravuras do Acervo do MAB

Galeria Municipal de Arte/Sala Alberto Luz - 5 Décadas de Arte

Sala Elke Hering - mostra do acervo com obras da artista

Galeria do Papel - Élio Hahnemann uma lembrança

Local: Museu de Arte de Blumenau - Rua 15 de Novembro, 161 – Centro

Horário: de terça a sexta-feira, das 10h às 16h

Agendamento de grupos: será feito em conformidade com a capacidade de visitantes estabelecida para cada sala pelo telefone (47) 3381-6176

Receba as notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp clicando aqui.