Um total de 2.324 bailarinos estão nos preparativos finais para participar do 24º Jaraguá em Dança, que ocorre de 18 a 28 de outubro, na Sociedade Cultura Artística (Scar). Serão 63 entidades e 344 coreografias ao longo dos 10 dias de evento, sendo orquestrada por 72 coreógrafos e 132 auxiliares.

O secretário de Cultura, Esporte e Lazer de Jaraguá do Sul, Agostinho Ferrari, ressalta que o Jaraguá em Dança é o segundo maior evento de cultura da cidade, somente atrás da Schützenfest, por isso eles fizeram uma cerimonia de lançamento no início de outubro. "Buscamos resgatar a cultura do evento e já ambientarem os bailarinos", conta.

São cinco estilos de dança que serão apresentados durante os 10 dias do festival: livre, ballet, contemporânea, dança de salão, folclórica e jazz.

A comissão organizadora criou seis módulos de faixa etária: 4 a 6 baby, 7 a 9 infantil I, 10 a 12 infantil II, 13 a 17 sênior, 18 a 59 adulto e mais de 60 anos terceira idade.

Foto Eduardo Montecino/OCP News

Francini Stein, de 21 anos, passou a terça-feira (16) inteira ensaiando Scar. Ela dirige 30 bailarinos do seu grupo de dança, o Bronx Dance Company. Também comanda 70 alunos do Centro Educacional Dente de Leite e auxilia 130 estudantes do Marista. "A gente trabalha o ano inteiro para esse momento. É muito bacana ver a alegria dos bailarinos após tanto ensaio".

Muitas pessoas já passaram pelas 23 edições do Jaraguá em Dança, mas uma pessoa que está desde edição inaugural do festival: a professora e coreografa do Jangada, Rosane Pillati, 45 anos. Ela acredita que o evento faz as pessoas verem o mundo de uma forma diferente.

Palco aberto para todos

Normalmente a dança é exercida por uma pessoa com um biotipo específico, mas o Jaraguá em Dança quebra com esse paradigma, dando chance para todos participarem.

"Não importa se você é gordo, magro, criança, adulto, idoso. O que importa é ter alegria e vontade de dançar", frisa.

Outro ponto que a professora ressalta é que o evento engloba todos as escolas, buscando inserir todas os alunos na cultura. "Muitas crianças não tem oportunidade de vim para Scar, é uma oportunidade delas vivenciarem esse meio cultural", relata.

Foto Eduardo Montecino/OCP News

Rosane diz que a dança é um importante estímulo para as crianças, pois com ela eles aprendem trabalho em equipe, concentração, mobilidade, se soltar, mexer o corpo, sem contar a emoção de subir no palco, que para Rosana, é indescritível.

"Tem alunos meus que hoje estão casados e ainda lembram do momento que subiram no palco", fala.

Seguindo os passos da mãe, Arthur Pillati, 13 anos, está inserido no universo da dança desde os quatro anos de idade. Para ele, participar do festiva é gratificante porquê proporciona um ambiente alegre e de união entre os participantes. "A gente ensaia o ano inteiro para vim aqui e sempre ficamos feliz com o resultado", ressalta Arthur.

Ingressos

Agostinho fala que a venda de ingressos para as apresentações estão sendo vendidos na bilheteria da Scar, por R$ 8 ou R$ 4 a meia entrada.

Cronograma das apresentações:

Primeira semana  

Dia 18: 19h – 21h45, seção única

Dia 19: 19h – 21h45, seção única

Dia 20: 13h30 – 16h, 1ª seção; 16h30 – 18h30, 2ª seção, 19h – 21h45, 3ª seção.

Dia 21: 13h30 – 16h, 1ª seção; 16h30 – 18h30, 2ª seção; 19h – 21h45, 3ª seção.

Segunda semana

Dia 24: 19h – 21h45, seção única

Dia 25: 19h – 21h45, seção única

Dia 26: 19h – 21h45, seção única

Dia 27: 13h30 – 16h, 1ª seção; 16h30 – 18h30, 2ª seção; 19h – 21h, 3ª seção.

Dia 28: 13h30 – 16h, 1ª seção; 16h30 – 18h30, 2ª seção; 19h – 21h, 3ª seção.

-

Quer receber as notícias do Por Acaso no WhatsApp? Clique aqui!