Duas perguntas ao dileto leitor: como eram as brincadeiras de sua infância? Peão, pipa, bola, esconde-esconde, caminhão/boneca, quem sabe um pega-vareta, uma TV aqui e um videogame acolá.

E, agora, como seu filho(a), sobrinho(a), afilhado(a), se divertem? É possível que seja de uma maneira bem diferente, certo?

Sem entrar em discussões pedagógicas, o livro infantil “As Férias de João Manoel” se engaja no movimento de resgate das antigas brincadeiras, mais lúdicas e menos automáticas.

O caso é que a obra do publicitário e produtor cultural Rodrigo Domingos e da ilustradora e diretora de arte Fernanda Sponchiado ainda só existe no papel.

Mas isso pode mudar em breve. Basta que dê certo a campanha que a dupla lança nesta quarta-feira (18) no site de financiamento coletivo Catarse.me (AQUI).

Com duração de 60 dias, ela pretende captar R$ 25 mil para a impressão de dois mil exemplares e a produção das recompensas a serem entregues a quem apoiar o projeto.

&feature=youtu.be

Rodrigo e Fernanda - que contaram com a ajuda da psicopedagoga Silvia do Valle Nogueira na produção do texto - também pretendem viajar o Estado divulgando as brincadeiras clássicas em eventos multidisciplinares em escolas, e, mais tarde, participar de festivais literários pelo país.

Claro, espalhando a história do menino João Manoel, que nas férias vai visitar a avó. É quando ele descobre os brinquedos antigos incríveis guardados na casa, a maioria desconhecidos para seus amigos, o que gera alguns conflitos.

-

Quer receber as notícias no WhatsApp?