A construção de um templo com o estilo arquitetônico da Chiesetta Alpina foi uma obra importante para o Senhor do Vale. Localizado no alto do Morro Boa Vista há 570 metros de altitude, o monumento está instalado em meio a um visual de tirar o fôlego

Desde 2012, ano de sua inauguração, milhares de pessoas já visitaram o monumento. Somente em 2016, 20 mil pessoas de 26 estados do Brasil e de 26 países chegaram a visitar a pequena igrejinha.

Para dar um visual mais moderno e aconchegante, os acadêmicos de Arquitetura Alexandre Maia e Sabrina Farias decidiram criar neste mesmo ambiente um espaço aos jaraguaenses que procuram por paz e tranquilidade: um templo para encontros, cultos e reflexões.

Um ambiente religioso que respeite a individualidade de cada um é o diferencial do projeto | Ilustração Alexandre Maia/Arquivo Pessoal

Quatro fontes de água instaladas nos arredores quebrariam o silêncio quase que absoluto do local. Assim seria a criação do centro ecumênico, um lugar livre para todos os públicos e crenças, respeitando a individualidade religiosa de cada um.

De acordo com Alexandre, a escolha do conceito foi o principal desafio para a construção de um espaço sem referências religiosas e com materiais que não fossem comuns.

O estudante salienta que a nova identidade da Chiasseta Alpina foi construída através de inspirações.

“Jaraguá do Sul tem um grande potencial de crescimento cultural. Desta forma, espero que haja liberdade para que todos os habitantes e visitantes consigam desfrutar dos locais que respeitam a sua individualidade”, acredita.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger